Educação

CORONAVÍRUS

Prefeitura do Rio delibera volta às aulas presenciais sem garantir condições sanitárias

Em reunião no meio desta semana Secretaria Municipal de Educação deliberou para saída em Diário Oficial retorno às aulas já nesta semana. Sindicato articula greve contra a imposição do retorno sem nenhuma garantia de segurança para professores, alunos e demais profissionais da escola.

sexta-feira 13 de novembro| Edição do dia

Imagem: Sergio Lima/Poder 360

Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro informou ao SEPE, Sindicato dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro que baixaria em Diário Oficial retorno as escolas dos profissionais da educação. Segundo a secretaria isso não significaria diretamente volta às aulas.

Também se articula por parte da Secretaria a volta das aulas para os alunos de algumas turmas em espeficico, como 9º ano e 3º ano, mesmo entrando já decorrido metade do penúltimo mês do ano.

De acordo o sindicato da categoria, as escolas não tem apresentam segurança sanitária para receber aulas sem risco de contaminação pela COVID-19 e apenas nessa semana 10 profissionais da educação já foram infectados.

"O risco (nas aulas presenciais) é enorme. Muitas salas de aula têm janelas que não abrem porque foram preparadas para utilização do ar condicionado. Os contratos com as empresas terceirizadas de limpeza foram cancelados em maio e não foram retomados ainda. Deveriam ter sido feitas obras estruturais nas escolas municipais para o retorno presencial dos alunos. Não há segurança sanitária”, informou o diretor de comunicação do SEPE.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Educação   /    Educação   /    Professores   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar