Florianópolis

Prefeitura de Florianópolis poderá demitir trabalhadores em luta da Comcap

Diante da greve dos servidores da Autarquia de Melhoramentos da Cidade (Comcap), devido a uma reforma administrativa que ataca o direito dos mesmos, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) permitiu a Prefeitura de abrir processos administrativos contra esses servidores.

sábado 30 de janeiro| Edição do dia

IMAGEM: SINTRASEM

Devido a um projeto de lei que consiste numa reforma administrativa, promovida pelo atual prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (DEM), que visa atacar e retirar diversos direitos de trabalhadores na cidade, trabalhadores da Autarquia de Melhoramentos da Cidade (Comcap) entraram em greve por tempo indeterminado desde o dia 18 de janeiro deste ano.

Dentre os ataques a categoria, o projeto prevê a redução do valor de horas extras, adicionais de gratificação e de férias também. O projeto também visa retirar o direito de vale-transporte para licença por acidente de trabalho, para ser usado apenas nos dias efetivamente trabalhados. Por ter sido tramitado em regime de urgência, essa reforma fora já aprovada pela Câmara e sancionado pelo prefeito.

Em meio a essa mobilização, o próprio judiciário declarou ilegal a greve, intervindo de forma arbitrária para atacar os trabalhadores, que seguem em greve diante desse ataque, sendo que na última sexta-feira (29), o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) autorizou a Prefeitura de Florianópolis abrir processos administrativos contra os trabalhadores Comcap que estão lutando pelos seus direitos, inclusive o próprio desembargador responsável Júlio César Knoll, citou a possibilidade de aplicação de demissão por justa causa aos trabalhadores.

Mesmo com esse absurdo, os trabalhadores seguem em luta, e manteram sua greve, em assembleia neste sábado (30).




Tópicos relacionados

Santa Catarina

Comentários

Comentar