FRAUDES NA CAMPANHA DE VACINAÇÃO

Prefeito de Manaus e secretária de Saúde são acusados de fraudes na campanha de vacinação contra a Covid-19

Ação do Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE) cita o prefeito David Almeida e Shadia Fraxe como responsáveis por fraudes. O prefeito e a secretária teriam favorecido na campanha de vacinação pessoas próximas, que furaram a fila do grupo prioritário

quinta-feira 28 de janeiro| Edição do dia

A vacina em todo país é escassa e insuficiente até mesmo para os grupos de risco, consequência das políticas criminosas, seja de Bolsonaro ou governadores como Doria. Diariamente, ocorrem escândalos sobre políticos e empresários que aproveitam da sua posição de poder para ter acesso à imunização.

Em Manaus, o centro do novo surto de coronavírus, que somente neste mês de janeiro ultrapassou o número de mortes de todo o ano passado, também ocorreram diversos escândalos de empresários e políticos que furam a fila do grupo prioritário. O prefeito e secretária de Saúde são acusados como responsáveis pelo desvio de doses da vacina e omissão do planejamento de campanha são

O MPE denunciou que além da própria secretaria da Saúde, outros secretários e servidores também tiveram acesso privilegiado à vacinação, além de um advogado, um empresário e sua esposa que também tiveram acesso.

Há a denúncia de que cerca de 10 médicos foram contratados com salários acima do teto e por esquemas irregulares. Essas contratações teriam sido feitas para favorecer nomes que são aliados da atual prefeitura.

Os pedidos de prisão de David Almeida e Shadia Fraxe, assim como o afastamento de políticos de seus cargos, a busca e apreensão de alvos investigados foram direcionados para o julgamento do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região.




Tópicos relacionados

Manaus   /    Vacinação   /    Crise do Coronavírus   /    Coronavírus   /    Amazonas   /    Corrupção

Comentários

Comentar