MEIO AMBIENTE

Por falta de verba, Ibama interrompe combate a incêndios no Pantanal e demais regiões

Em ofício, o Ibama ordenou todos os agentes de combate a incêndios interromperem suas atividades até nova ordem, incluindo áreas como Amazônia e Pantanal, que estão em surto e sofrem com focos de incêndio e desmatamento. A interrupção das operações se dá por falta de direcionamento de verba do Ministério do Meio Ambiente para o Ibama.

quinta-feira 22 de outubro| Edição do dia

Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino

Nesta quinta-feira, 22, desde a meia noite o Ibama deu ordem para que todos os agentes de combate a incêndios do órgão ambiental que estejam em campo ao redor do Brasil voltem imediatamente para as suas bases. A ordem partiu da Diretoria de Proteção Ambiental, que opera o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais.

O ofício, assinado por Ricardo Vianna Barreto, chefe do Centro Especializado Prevfogo do Ibama, determina que "o recolhimento de todas as Brigadas de Incêndio Florestal do IBAMA para as suas respectivas Bases de origem, a partir das 00:00H (zero hora) do dia 22 de outubro de 2020, onde deverão permanecer aguardando ordens para atuação operacional em campo". Essa ordem se dá pela falta de verba e orçamento para o Ibama, que tem encarado uma queda de braços com o Ministério da Economia.

No final de agosto, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, declarou que por conta de bloqueios financeiros para o Ibama e o Instituto Chico Mendes (ICMBio), as operações de combate ao desmatamento ilegal seriam interrompidas em todas as regiões do país, incluindo Amazônia e Pantanal que mais sofrem com a prática criminosa.

As bases do Pantanal e da Amazônia, áreas mais críticas que sofrem com desmatamento e focos de incêndio, também estão incluídas no ofício de agora. Isso significa que nessas regiões os agentes de combate ao fogo deixarão de atuar, apesar da situação alarmante em especial no bioma do Pantanal.

Veja mais: Pantanal chega a recorde histórico em área devastada pelos incêndios

Ainda que nesta semana tenha havido ocorrência de chuvas no Pantanal que fez diminuir em 80% os focos de incêndio, o bioma se encontra bastante devastado pelo fogo e desmatamento já há vários meses, batendo recordes no mês de setembro e outubro ao comparar com índice de incêndio em anos anteriores. Ordenar que os agentes de combate ao fogo se retirem e deixem de atuar nesse local é um risco ao bioma.

Com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

Ibama   /    Pantanal   /    Amazônia   /    Ministério do Meio Ambiente   /    Incêndio   /    Meio Ambiente

Comentários

Comentar