×
Rede Internacional

REABERTURA INSEGURA DAS ESCOLAS EM SP | Política de Doria coloca os professores estaduais em risco iminente de contaminação

Estudo realizado por docentes e pesquisadores mostra que a política de reabertura irresponsável das escolas, adotada pelo governador tucano João Doria em SP, é um brutal ataque aos professores estaduais.

quarta-feira 14 de abril | Edição do dia

Foto: Estadão Conteúdo

Em um levantamento realizado por pesquisadores ligados à Repu - Rede Escola Pública e Universidade - em 299 escolas estaduais de SP, foi possível indicar que a incidência da Covid-19 entre professores no início de 2021 supera os números registrados entre a população em geral. O estudo ainda revela que há inconsistência nas informações sobre a infecção nas escolas, divulgadas pela Secretaria de Educação na gestão de João Doria (PSDB). A secretaria divulgou boletim epidemiológico sobre as infecções por covid na comunidade escolar entre janeiro e março e concluiu que a incidência do vírus nos colégios foi menor do que fora deles, já a nota técnica divulgada pelos pesquisadores contesta essa afirmação e outras declarações do boletim.

A coleta dos dados analisados pelos pesquisadores foi feita por professores ligados a sub-sede da APEOESP, eles levantaram informações sobre casos confirmados em escolas estaduais entre 7 de fevereiro e 6 de março deste ano. Os pesquisadores chegaram a pedir ao governo do Estado os dados oficiais de infecção especificamente entre professores e funcionários, via lei de acesso à informação, mas o pedido não foi respondido sob a justificativa de que o estado já havia divulgado boletim epidemiológico, no entanto, a base de dados, incluindo o detalhamento sobre infecção em professores, não foi tornada pública. Diante da negativa, a Repu optou por utilizar os dados coletados pelos docentes ligados à sub-sede do sindicato de professores do Estado de SP.

Pode interessar: “Em unidade com a nossa classe podemos enfrentar o corte de salário e o retorno inseguro às aulas do PSDB” diz Profª Maíra Machado

O levantamento revela ainda que, ao longo do período analisado, em que houve agravamento dos casos de covid no país, o aumento da incidência entre os docentes foi de 138% contra 81% do registrado na população comparada. Com isso, os pesquisadores concluem que a retomada das atividades presenciais na rede estadual não pode ser considerada segura. As unidades pesquisadas estão localizadas em 15 municípios do Estado, são eles: Arujá, Caieiras, Cajamar, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guarulhos, Hortolândia, Mairiporã, Osasco, Santa Isabel, Santo André, Sumaré e na capital de São Paulo.

Veja também: "Não é seguro aula presencial agora e a culpa é de Doria e Rossieli" prof. Marcella Campos

Na nota técnica divulgada nesta terça-feira os pesquisadores da Repu fazem outras críticas ao boletim epidemiológico. Entre elas está a decisão de calcular uma única taxa de incidência para alunos, professores e funcionários, que dilui os números das infecções dos servidores em meio aos das crianças, que são menos propensas a desenvolver a covid de forma grave e sintomática e representam 92,6% da população escolar. Outra crítica ao boletim oficial é a inclusão da comunidade escolar das unidades municipais, uma vez que a notificação dos casos da rede municipal é opcional para a maioria das cidades.

E ainda: Profa. Marcella do Nossa Classe Educação denuncia sobre condições das escolas estaduais




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias