×

Racismo escancarado | Polícia racista indicia Matheus por receptação de bicicleta; casal racista foi inocentado

Instrutor de surfe que denunciou acusação de roubo falsa e racista de casal no Leblon agora será indiciado pela polícia por suposta receptação de bicicleta. O casal foi inocentado pela justiça. Racismo dá a tônica para essa história grotesca onde ricos racistas saem impunes e negro e pobre é perseguido.

sexta-feira 13 de agosto | Edição do dia

No Brasil, o racismo sempre consegue dar a volta e apelar para a crueldade. Matheus Ribeiro, instrutor de surfe, fez um vídeo em junho deste ano mostrando um casal racista no Leblon acusando-o falsamente de ter roubado uma bicicleta. O vídeo ganhou enorme repercussão por escancarar o racismo que os negros vivem cotidianamente.

Veja: [VÍDEO] Casal racista no Leblon acusa falsamente homem negro de roubar bicicleta

Mas o casal, Tomás Oliveira e Mariana Spinelli, estava errado e a bicicleta era de Matheus. Dias depois encontraram o verdadeiro assaltante da bicicleta do casal, que ironicamente era branco e conhecido como “lorão”, e acabou preso. Foi aberto um inquérito sobre crime de calúnia contra o casal racista e, no início de agosto, o juíz Rudi Baldi Lowenkron acolheu pedido da promotoria e arquivou o processo. O casal acabou inocentado pela justiça.

Agora a história ganhou nova reviravolta. Matheus, que não fez nada de errado, foi investigado por suposto crime de receptação, pois comprou a bicicleta na internet que, por sua vez, havia sido roubada anteriormente. Mas Matheus não tem nada a ver com o crime, ele apenas comprou uma bicicleta na internet como muitos brasileiros fazem todos os dias. Agora foi indiciado pela polícia por crime de receptação.

O homem que vendeu a bicicleta para Matheus foi indiciado e agora cabe ao Ministério Público se será encaminhado para a justiça.

Um desenrolar pitoresco de uma história que extrapola os limites do bom senso e escancara o racismo profundamente arraigado em nossa sociedade. Os racistas endinheirados que acusaram um homem inocente estão impunes e o trabalhador negro, pobre e inocente está sendo perseguido pela polícia (sem contar que perdeu a sua bicicleta e não recebeu nenhuma indenização). Parece um conto do Kafka, mas com requintes de crueldade racistas que fazem do Brasil algo muito pior do que um pesadelo literário.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias