Política

Planalto minimiza mentira do novo Ministro do STF e Marques culpa tradução do currículo

Para planalto, a mentira do novo ministro do STF não tem importância alguma. E Kassio Nunes Marques culpa a tradução do currículo. Na terça, 6, a Universidad de La Coruña, na Espanha afirmou para o Estadão que o curso de pós-graduação indicado pelo ministro não existe na instituição.

quarta-feira 7 de outubro| Edição do dia

Foto: Divulgação/OAB

O novo ministro do STF, indicado por Jair Bolsonaro para assumir a cadeira de Celso de Mello, já assumiu o seu cargo com mentiras sendo reveladas.

Como noticiado ontem (6/10), pelo Estado de São Paulo, o desembargador Kassio Marques menciona em seu currículo que concluiu pós-graduação em "Contratación Pública", pela Universidad de La Coruña, entretanto a instituição de ensino informou que não oferece nenhuma pós-graduação deste curso. "Informamos que a Universidade de La Coruña não ministrou nenhum curso de pós-graduação com o nome de Postgrado en Contratación Pública", declarou a universidade.

Veja aqui: Seguindo a tradição, indicado de Bolsonaro ao STF também mentiu no currículo.

Hoje, 7, o Planalto decidiu minimizar o ocorrido alegando que o novo integrante do STF não foi escolhido por seu currículo, tendo a escolha sido baseada por uma articulação de Bolsonaro e o Centrão.

Marques por sua vez culpou a tradução do currículo, onde teria ocorrido um equivoco.

Pode interessar: Contra o aborto e pró armas: “100% alinhado comigo”, diz Bolsonaro sobre Kassio Marques.




Tópicos relacionados

Kassio Nunes Marques   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    STF   /    Política

Comentários

Comentar