×

79% | Pesquisa mostra que maioria da população reconhece a existência do racismo no Brasil

Parece uma obviedade para alguns, mas num país profundamente racista como o Brasil, o reconhecimento do racismo é um primeiro passo para combatê-lo em todas as suas formas. 79% reconhece a existência do racismo, ainda que 53% não se veem como racistas…

sexta-feira 19 de novembro | Edição do dia

Amanhã, dia 20 de novembro, é o dia da consciência negra no Brasil. Uma série de publicações estão saindo sobre o tema nas redes sociais e uma delas foi a pesquisa do PoderData sobre o “preconceito contra pessoas negras no Brasil”.

Segundo o levantamento, feito com 2.500 entrevistados de 412 municípios das 27 unidades da Federação, 79% dos entrevistados afirmam que o racismo existe no Brasil, 14% afirmam não existir e 7% não sabem. Contraditoriamente, apenas 39% reconheceu ter preconceito contra pessoas negras, enquanto 53% afirmaram não ter e 9% disseram não saber.

Veja o gráfico abaixo

Chama atenção, em um país de racismo exorbitante, cerca de 30% da população negar a existência dessa violência ou simplesmente ignorá-la. O racismo no Brasil, calcado nos quase 400 anos de escravidão, vive nos detalhes da língua oficial, nas estatísticas salariais, carcerárias e mortuárias, nas divisões geográficas do país e das cidades e na mira da polícia e da justiça. Está em praticamente todos os lugares e homens racistas, como Bolsonaro e Mourão subiram ao poder com discurso racista.

O crápula que habita o Jaburu disse, há pouco tempo, que "não existe racismo no Brasil". Bolsonaro já deu inúmeras declarações racistas antes mesmo de virar presidente. É por essas e outras que nós do MRT sairemos às ruas nesse 20 de novembro erguendo a bandeira do Contra Bolsonaro, Mourão, a fome, a precarização e as chacinas, faremos Palmares de novo!

Mas o racismo não se apresenta apenas no Planalto ou no Jaburu, ele está também no Congresso Nacional e no STF, cujo regime que sustentam é o mesmo que perpetua as estatísiticas de desigualdades raciais absurdas no Brasil. Todas as instituições do Estado brasileiro estão profundamente permeadas pelo racismo em nosso país.

Por isso é necessário organizar negros e negras, junto aos trabalhadores e à juventude, para combater o racismo em todos os âmbitos, incluindo as bárbaries cometidas pelo Estado brasileiro que há séculos serve como instrumento da Casa Grande de ontem e de hoje.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias