Internacional

ELEIÇÕES EUA

Perto da derrota, Trump ataca as eleições e se proclama vencedor, intensificando crise

sexta-feira 6 de novembro| Edição do dia

No dia em que viu o adversário se aproximar mais da vitória e teve derrotas nos tribunais, Donald Trump voltou a acusar fraudes nas eleições, sem apresentar provas.

"Se contarmos os votos legais, eu ganho fácil. Se contar os ilegais, podem tentar roubar a eleição de nós", disse Trump, em um discurso na Casa Branca.

Trump elencou uma série do que ele vê como indicadores de fraudes, mas não apresentou provas. Ele reclamou que observadores republicanos não foram autorizados a acompanhar a apuração de perto, e disse que um grande trabalho jurídico está em andamento para questionar a contagem em vários estados.

O presidente diz que os locais de apuração estão incluindo cédulas na contagem que não deveriam ser consideradas, por terem chegado após o dia da eleição. No entanto, vários estados possuem leis que preveem essa prática.

O republicano disse que "a grande mídia e o dinheiro grande" se aliaram aos democratas para roubar a eleição dele. Disse que pesquisas divulgadas às vésperas da votação, que mostraram Biden à frente, fizeram com que menos eleitores fossem às urnas para votar nele e atrapalharam as arrecadações de campanha.

"Tentaram criar uma ilusão de um ’momento’ Biden. Pesquisas falsas diziam que ele venceria por cinco pontos na Flórida, e ganhamos lá", afirmou.

Trump fez inúmeros ataques ao sistema de votação por correio, que considera corrupto. "É incrivel como os votos por correio só aparecem para um lado", disse. E também ao sistema de voto presencial: disse que a identidade dos eleitores não foi checada de forma adequada.

Houve, ainda, ataques às cidades onde a apuração mostra que ele perdeu nas urnas. "A Filadélfia é um dos lugares mais corruptos do país. E Detroit não tem a melhor reputação eleitoral", disse o presidente, também sem provas.

A estratégia de gerar ódio nas zonas rurais contra as cidades foi outro recurso usado por Trump, que expande sua influência nesses setores.

Trump já havia dado muitas mostras de que queria roubar as eleições, e o sistema político bipartidário norte-americano, absolutamente antidemocrático e também controlado pelo imperialista Partido Democrata, pode permitir que isso ocorra. Trump mais uma vez chamou a Suprema Corte para resolver as eleições nos locais em que perdeu.

Manifestações de ruas ocorreram em várias cidades dos EUA, como Nova York e Filadélfia, em defesa do voto e pela contagem de todas as urnas. A bravata de Trump pode intensificar os protestos de rua, opondo tropas trumpistas e os trabalhadores e jovens que defendem a apuração total.

Em desenvolvimento




Tópicos relacionados

Eleições Estados Unidos 2020   /    Joe Biden   /    Donald Trump   /    Internacional

Comentários

Comentar