Educação

RETORNO ÀS AULAS

Para 72%, aulas presenciais só devem ser retomadas quando houver vacina

Em todo o país, governos estaduais estão decidindo por impor que alunos sem internet voltem às aulas e se exponham ao vírus. Para ampla maioria dos entrevistados, isso não deveria estar acontecendo.

segunda-feira 7 de setembro| Edição do dia

Imagem: Tácio Melo/Secom

Segundo a pesquisa do IBOPE, divulgada pelo O Globo, 54% concordam totalmente que o retorno dos alunos à sala de aula deve ocorrer somente quando houver uma vacina; outros 18% concordam parcialmente; 12% não concordam, nem discordam. Outros 7% discordam parcialmente; 6% discordam completamente; e 3% não souberam responder.

A Pesquisa foi encomendada pelo GLOBO entrevistou pela internet 2.626 brasileiros com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O questionário não é representativo de toda população, mas demonstra o rechaço extremo que existe ao retorno antecipado e sem segurança que os governos querem impor.

O desprezo de Bolsonaro a educação e aos educadores ficou evidente com os cortes na pasta ano passado e também esse ano. Isso se soma aos próprios estados, com governadores que se diziam “racionais”, mas que da mesma forma atacam. Estão colocando a vida da comunidade escolar em risco com a volta antecipada das aulas, sem qualquer proteção adequada.

O estado do Amazonas já liberou o retorno presencial. São Paulo e o Rio Grande do Sul o farão partir de amanhã. Rio de Janeiro, Piauí, Pernambuco e Pará anunciaram que será a partir do próximo dia 14 até outubro. Já o Acre está em fase de planejamento e outros 19 estados não têm data definida.

Em uma outra pesquisa, realizada por pelo grupos de estudo Ação Covid-19 e Repu (Rede Escola Pública e Universidade), tomando escolas de São Paulo como modelo, mesmo que as escolas tenham apenas 35% da capacidade, a reabertura pode infectar até 46% dos alunos. Ou seja, há uma chance imensa de colocar a vida dos jovens e de seus pais em risco.

Quem tem que decidir pelo retorno são os alunos, professores e funcionários, que serão diretamente afetados pela medida. Aqui, o Esquerda Diário listou 12 medidas emergências que precisariam ser debatidas amplamente pelas comunidades escolares para garantir a vida, que está sendo colocada em risco por governos que só beneficiam os patrões.




Tópicos relacionados

Ensino à distância   /    João Doria   /    Educação   /    Professores

Comentários

Comentar