Cultura

POESIA

[POEMA] Panteras Madeixas

Mariá Tubman

Brasília - DF

sábado 22 de abril de 2017| Edição do dia

Que lindos!
Redondos, eriçados
Macios e disformes
Formas imprecisas do misterioso caracol
Origem de todas as formas
Formas outras que unidos criam outras formas
Crescem cachos suaves
mesmo que maciços.
Leves mesmo que profundos
O black que mesmo esticado
É sacerdotisa musical, cordas donzelas como as de Lorca
Silenciosas madeixas forçadas a assumir outra forma
Que ainda assim se preenchem de história.
"Os sonhos de ontem as buscam"
Até surgir, irrompedouro, abrupto, político e revolucionário
O black original, Palmarino.
De olhos amarelos sobre negro
Negro felino, que eriça o ar.




Tópicos relacionados

Cultura   /    Negr@s

Comentários

Comentar