Sociedade

crime ambiental

PGR abre inquérito contra Salles, o ministro defensor dos madeireiros ilegais

A Procuradoria Geral da União enviou ao STF o inquérito par investigar Ricardo Salles, Ministro do Meio Ambiente, com base na notícia-crime do ex-delegado Saraiva, que apontou movimentos do gabinete de Salles que tinham como objetivo dificultar investigação contra a maior apreensão de madeiras ilegais da história.

terça-feira 1º de junho| Edição do dia

A relatora do caso vai ser a ministra Carmen Lúcia. Já havíamos noticiado aqui o afastamento do delegado Saraiva da PF após abrir notícia-crime contra o gabinete do ministro do Meio Ambiente, por dificultar operação que buscava apreender madeireiros ilegais. É com essa mesma notícia-crime que os procuradores acusam Salles.

É simplesmente um absurdo todos os crimes ambientais que já tiveram Salles como ponto de apoio. Seu envolvimento com as madeireiras ilegais é histórico. Ele atrapalha investigações, ajuda as atividades ilegais flexibilizando leis, fechando os olhos para o massacre desses mesmos madeireiros contra os povos indígenas, ataca o Ibama, passa pano para crimes como de Brumadinho e tenta retirar de seu caminho quem se levanta contra isso. Enquanto isso, a pasta do Meio Ambiente tem movimentações milionárias, pois todos sabem que não é de graça o seu serviço prestado à ilegalidade.

Enquanto a PGR vê os crimes de Salles com um olhar unilateral e tem como solução o meio institucional, é preciso que a classe trabalhadora saiba que esses inúmeros crimes causados contra o Meio Ambiente e o massacre ao povo indígena só pode ser estancado com a mobilização da classe. Salles é mais um representante dos patrões no meio desse governo, e só será derrubado efetivamente, assim como tudo o que ele representa, nas ruas. Apenas a unidade dos trabalhadores, indígenas e todos os setores oprimidos podem fazer com que a boiada de Salles e Bolsonaro pare de passar. Enquanto usam o caos pandêmico para atacar a sociedade de todos os ângulos, a única solução é a luta nas ruas por fora Bolsonaro, Mourão, Salles, os militares e todos os golpistas que são cúmplices desses e de outros diversos crimes causados contra a população e o meio ambiente.

veja também: Coaf aponta operação suspeita de 1,799 milhão no Escritório de Ricardo Salles
Lutemos contra a perseguição de Bolsonaro e Salles aos Yanomamis




Tópicos relacionados

Ricardo Salles   /    Crime Ambiental    /    Ministério do Meio Ambiente   /    Sociedade   /    Meio Ambiente

Comentários

Comentar