×

COLAPSO DA SAÚDE | Oxigênio pode faltar em 626 cidades, com negligência de Bolsonaro e dos governadores

Sem leitos de UTI, respiradores, com desemprego na casa de 14% e um auxílio esculacho de 5 reais por dia, Bolsonaro e os governadores empurram o povo pobre e trabalhador para a morte.

quinta-feira 1º de abril | Edição do dia

Foto: Agência Brasil

Levantamento realizado pela Confederação Nacional dos Municípios afirma que 626 cidades correm o risco de ficar sem oxigênio nos hospitais ainda nesta semana, e mais 1147 municípios não terão medicamentos do “kit intubação”.

De acordo com a pesquisa, que foi realizada em 2500 cidades, 25 destas não receberam doses de vacina desde o dia 20 de março; 611 municípios receberam apenas uma única leva; e 1746 receberam as duas levas.

O ministro da saúde, Queiroga, chegou ao absurdo de afirmar que as pessoas usam oxigênio mesmo sem precisar, tentando transferir a responsabilidade que é de Bolsonaro e dos governadores, para a população.

Nem o oxigênio escapa de ser uma fonte de lucro. Os governantes deixam na mão de um monopólio (White Martins) a produção de oxigênio, ao mesmo tempo que defendem os privilégios dos militares de não cederem seus hospitais para o atendimento de civis com Covid-19.

Pode te interessar: White Martins: quem deve comandar a produção de oxigênio?




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias