×

Precarização do trabalho | Os trabalhadores da CIEDS voltam a sofrer com o atraso de salários

domingo 17 de outubro | Edição do dia

O Esquerda diário recebeu mais uma denúncia de atrasos de salários por parte da CIEDS, empresa prestadora de serviços para a prefeitura do município do Rio de Janeiro, atualmente sobe o comando de Eduardo Paes. Como afirma o trabalhador que realizou a denúncia a empresa “Mais uma vez deixa seus funcionários com o salário atrasado”.

Isso não é novidade, já denunciamos algumas vezes durante esse ano os recorrentes [atrasos dos salários e benefícios dos trabalhadores → https://www.esquerdadiario.com.br/Durante-a-semana-da-luta-antimanicomial-terceirizados-da-saude-mental-ficam-sem-salario-no-Rio?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=Newsletter]. E que se aprofundou após o fim do contrato com a prefeitura que mesmo com todos esse descaso com os trabalhadores, escolheu a CIEDS em novos provessos de licitação.

É um absurdo sem tamanho e mostra o descaso que Eduardo Paes, prefeito do Rio, Daniel Soranz, secretário de saúde e Laura Carneiro, Secretária Assistência Social, que são coniventes com a forma que a CIEDS trata os trabalhadores que estão na linha de frente do cuidado da população usuária do Rio.

Segundo denúncia anônima de um trabalhador que não quer ser identificado por conta das represarias que sofrem da Ong Cieds e da própria prefeitura. Muitos funcionários demitidos desde maio ainda não receberam seus direitos, e há funcionários que estão com 2 e até 3 férias acumuladas. Ou seja, após meses de descaso, com atos em frente a prefeitura de diversas categorias denunciando a absurda situação dos e das trabalhadoras tudo segue igual.

É uma realidade quem vem se tornando uma constante. Os trabalhadores, muitos deles que atuam nos serviços de saúde mental do Sistema Único de Saúde na esfera municipal, seguem prestando seus serviços à população enquanto suas necessidades básicas, como alimentação e transporte, são ignoradas pela empresa e pela prefeitura do Rio.

Paes, Soranz e Carneiro tal como Bolsonaro, Guedes e seus aliados, são a linha de frente na defesa das “novas formas de contratação” que tem por base uma lógica de empregos totalmente sem direitos, frágil, onde os trabalhadores possam ser precarizados ao máximo. Essa é a lógica das OS’s e da precarização imposta pelas reformas que a direita busca aplicar para avançar no aprofundamento dos ataques de toda a classe trabalhadora.

O Esquerda Diário se solidariza com todas e todos os trabalhadores do CIEDS que estão a meses passando por esse descaso e chama os trabalhadores de outras OSs e dos demais ramos da saúde pública e privada, assistência social e demais categorias a se solidarizar com esses trabalhadores.

💬 Quer denunciar o que acontece em seu local de trabalho, a luta de sua categoria? Mande seu relato para +55 11 97750-9596 E siga o Esquerda Diário nas redes e plataformas de streaming.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias