×

Desaparecimento | "Onde estão Bruno e Dom? Exigimos aparecimento com vida dos dois!", diz Maíra Machado

Fazem três dias do desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista Dom Phillips na região do Vale do Javari (AM). Bolsonaro disse que "é uma aventura que não é recomendável que se faça", culpando os dois por estarem lá em busca de denunciar operações ilegais na região. Um absurdo! Publicamos a declaração de Maíra Machado.

quarta-feira 8 de junho | Edição do dia

A declaração dada por Bolsonaro é absurda. Já é de amplo conhecimento que ele faz de tudo para deixar o caminho livre para práticas criminosas de todo tipo na Amazônia, desde garimpo ilegal até capangas de latifundiários que assassinam indígenas. Além disso, o governo federal levou mais de 24 horas para começar as buscar, e só foi iniciar depois de muita pressão, nacional e internacional. E ontem (07), disse sobre o desaparecimento:

"Realmente... Duas pessoas apenas, em um barco, em uma região daquela, né, completamente selvagem, é uma aventura que não é recomendável que se faça. Tudo pode acontecer. Pode ser um acidente, pode ser que eles tenham sido executados"

Pode te interessar: Cresce apelo internacional por jornalista e indigenista desaparecidos em região amazônica marcada pelo garimpo ilegal

Em declaração, entidades indígenas da região afirmam que a Terra Indígena Vale do Javari vem sendo constantemente invadida por madeireiros, pescadores ilegais e pelo narcotráfico internacional.

“A região do desaparecimento condensa conflitos graves num clima de violência em que madeireiros, pescadores ilegais e o narcotráfico internacional exercem suas atividades no entorno e no interior da Terra Indígena Vale do Javari, diante da incapacidade e omissão dos órgãos responsáveis pela fiscalização e proteção dos territórios indígenas”.

Sobre o caso, Maíra Machado, dirigente do MRT e apresentadora do Podcast Feminismo e Marxismo, disse: "Onde estão Bruno e Dom? Exigimos aparecimento com vida dos dois! É urgente e necessário ampliar a campanha democrática e internacional pelo aparecimento com vida do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips. Bolsonaro e seu governo, assim como as demais instituições desse regime, sustentam a destruição da Amazônia e são cúmplices do assassinato de povos indígenas e daquelas que os apoiam. Bolsonaro culpou Bruno e Dom e por ele não faria buscas. Por tudo isso precisamos lutar por uma investigação independente de todos os crimes contra indígenas e os lutadores, ao lado dos representantes dos povos originários, dos direitos humanos, sindicatos e movimentos sociais, e que o estado seja responsabilizado."




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias