Internacional

XENOFOBIA

O presidente reacionário dos EUA Donald Trump, fez declarações xenofóbicas no Twitter

Novamente, o presidente americano, Donald Trump (Partido Republicano), que é enaltecido por Jair Bolsonaro, fez declarações xenofóbicas. Desta vez contra as deputadas Alexandria Ocasio-Cortez e Ilhan Omar, que são originárias de Porto Rico e da Somália.

terça-feira 16 de julho| Edição do dia

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, grande ídolo de Jair Bolsonaro (PSL), que o segue nos seus posicionamentos xenofóbicos, racista e machistas; publicou em sua conta no Twitter três mensagens, onde disse:

“É tão interessante ver deputadas democrata “progressistas”, que originalmente vieram de países cujos governos são uma completa e total catástrofe, os piores, mais corruptos e ineptos em qualquer lugar do mundo (se é que eles possuam um governo funcionando); agora alto e violentamente dizendo às pessoas dos Estados Unidos, a maior e mais poderosa nação da Terra, como o nosso governo deve ser “administrado”. Por que elas não voltam e ajudam a consertar os lugares totalmente falidos e infestados por crime de onde elas vieram? Aí depois voltem e nos mostrem como é feito. Esses lugares precisam muito da sua ajuda, vocês não podem sair rápido o suficiente. Eu estou certo de que Nancy Pelosi ficará feliz em providenciar rapidamente viagens gratuitas”.

O presidente do EUA não citou nomes, mas indiretamente percebe-se que referiu-se a deputadas, como Alexandria Ocasio-Cortez e Ilhan Omar, que fazem atualmente duras críticas ao governo, entrando em confronto inclusive com a líder dos democratas no plenário, Nancy Pelosi. Comentário claramente xenofóbico, vindo de um presidente que avança nas políticas anti-imigração à medida que se aproxima a campanha presidencial de 2020. Valendo lembrar ainda que, essa declaração vem depois de nem um mês da morte do salvadorenho Óscar Alberto Martínez Ramírez e sua filha Valeria, de quase 2 anos, mortos nas margens do Rio Bravo ao tentar cruzar a fronteira com os Estados Unidos, que virou um escândalo no mundo.

Alexandria Ocasio-Corteza (AOC), o novo rosto do “socialismo democrático” americano, a deputada mais conhecida dos EUA, surge na época em que a política é marcada pela identidade e o pertencimento – se declarando como latina, porto-riquenha, descendente de índios e escravos africanos. Entretanto, a mesma também apoia a posição imperialista dos Estados Unidos quanto a interferência do país na Venezuela. AOC e Bernie Sanders, ambos do Partido Democrata, fazem uma cobertura pela esquerda das tentativas constantes de golpe de Estadoque o governo Trump tanto almeja e articula.

Assim, apesar de Trump se colocar contra as deputadas do Partido Democrata, e as mesmas pertencerem a DSA (sigla em inglês que significa Socialistas Democratas na América), seus apoios à política do imperialismo dos EUA e suas falas em defesa do povo americano, as coloca em oposição clara a própria natureza do socialismo, que deve ser internacionalista e anti-imperialista. Obviamente, o Partido Democrata sabe se aproveitar de discursos progressistas para conseguir maior representação no parlamento, que depois jamais utilizarão para oferecer soluções para a classe trabalhadora e a juventude.




Tópicos relacionados

Xenofobia   /    Donald Trump   /    Internacional

Comentários

Comentar