×

GOVERNO BOLSONARO | O país não pode estar nas mãos de Bolsonaro e dos golpistas da CPI! Por uma nova constituinte!

Nesta sexta-feira (25), veio à tona mais um escândalo envolvendo o governo Bolsonaro. Dessa vez um caso de corrupção envolvendo a compra das vacinas indiana Covaxin. Na CPI da covid, o deputado Luis Miranda afirmou em seu depoimento que Bolsonaro já sabia quem era o responsável pela compra superfaturada das vacinas desde março deste ano. Ao fim do depoimento Miranda confessou o nome após muita pressão de que era o deputado Ricardo Barros, líder do governo na Câmara. É necessário derrubar Bolsonaro, Mourão e seu governo com a força da nossa luta e impor uma nova constituinte para que a maioria da população decida os rumos do país.

sábado 26 de junho | Edição do dia

Desde o início da pandemia, Bolsonaro manteve uma linha bastante negacionista em relação ao vírus e debochando dos casos e mortes pela doença no Brasil. As mais de 500 mil mortes hoje no país são de grande responsabilidade dele e de todo o seu governo que é sustentado pelos militares. A corrupção com a compra de vacinas, ao mesmo tempo que Bolsonaro fez um discurso anti-vacina, não é o primeiro escândalo de sua política assassina. No início do ano a crise dos oxigênios em Manaus, onde seu governo já sabia da ameaça de escassez, Bolsonaro não tomou nenhuma providência emergencial para evitar que essa catástrofe acontecesse, levando centenas de trabalhadores morrerem, não apenas de Covid, mas também por outras doenças devido a falta de um item tão básico que é o oxigênio.

Bolsonaro e Mourão são os grandes responsáveis por toda essa barbaridade, mas não esqueçamos que os senadores que hoje comandam a CPI da covid que investiga as ações do governo Bolsonaro também são responsáveis pela crise sanitária. Não somente eles, mas todas as alas do regime golpista, como o STF e os governadores, que garantiram o lucros dos empresários ao invés de algum plano efetivo de combate à pandemia. Hoje a CPI da covid é um grande teatro para lavar sua cara em toda essa crise e tentar se diferenciar do governo Bolsonaro. Ao mesmo tempo que esses golpistas aprovaram no Congresso todos os ataques que Bolsonaro quer aplicar em cima dos trabalhadores, como foi a PEC Emergencial e recentemente a privatização da Eletrobras.

A maior parte da população brasileira não foi vacinada, nesta semana batemos novo recorde de casos, passando de 100 mil confirmados em menos de 24h. Ameaça de uma terceira onda, e novas variantes continuam assolando e ceifando a vida dos trabalhadores. Sem contar toda a miséria que está sendo imposta com a fome e o desemprego. Enquanto isso segue o teatro na CPI e mais ataques seguem sendo aprovados.

Frente a tudo isso precisamos mobilizar a força da classe trabalhadora para enfrentar todo esse regime, sem cair na armadilha do impeachment, que coloca o reacionário general Mourão na presidência. As centrais sindicais, como a CUT, dirigida pelo PT, precisam convocar urgente uma paralisação nacional unificadando trabalhadores, estudantes e movimentos indigenas, LGBTs, de negros e de mulheres. Basta de manifestações divididas por essas centrais e pela UNE, que enfraquecem a mobilização e só servem para desgastar o governo Bolsonaro visando as eleições de Lula para 2022. Também não podemos ter nenhuma ilusão de que a eleição de Lula seria uma saída para crise, visto que o ex-presidente segue sua velha política de conciliação buscando aliança com a direita golpista, como Rodrigo Maia, Kassab, FHC e José Sarney. A alianças com as mesmas figuras que apoiaram o golpe de 2016 para aprofundar os ataques à classe trabalhadora irá resultar em ainda mais ataques.

Veja também: A CPI dos golpistas não vai derrotar Bolsonaro e Mourão! Por uma paralisação nacional já!

Nós do Esquerda Diário e do MRT chamamos a batalhar por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana imposta pela luta. Um caminho para não apenas mudar os jogadores, como nas eleições ou com um impeachment de Bolsonaro, como as organizações de esquerda como PSOL, PSTU, PCB e UP defendem, mas sim, mudar todas as regras do jogo desse regime degradado. Através de uma assembleia constituinte imposta pela luta, é possível batalhar pelas demandas dos trabalhadores, pela revogação de todas as reformas e os ataques aplicados, entre outras medidas para fazer com que sejam os capitalistas que paguem pela crise.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias