Logo Ideias de Esquerda

Logo La Izquierda Diario

SEMANÁRIO

"O Terror invade o Tik Tok": conheça a nova geração de criadores de terror na plataforma

Luno P.

"O Terror invade o Tik Tok": conheça a nova geração de criadores de terror na plataforma

Luno P.

Vídeos curtos explorando aspectos do gênero de terror vem cada vez mais tomando a plataforma Tik Tok em meio a pandemia, explorando fobias, sentimentos, o desconhecido e a estranheza.

Sem dúvidas, o Tik Tok têm servido como um canal que dá vasão para experimentações artísticas da juventude, o que se potencializou neste período pandêmico. Seja com vídeos de danças coreografadas, de histórias absurdas de tão engraçadas que revelam outras nuances do cotidiano, ou até mesmo vídeos de conteúdo mais político, com a geração Z tomando a frente nos debates contra as opressões, relando a exploração capitalista e todo o seu ódio a figuras execráveis como Bolsonaro. Essa gama toda de possibilidades de criação, vem servindo para abrir espaço para a criatividade de uma juventude precarizada e quarentenada, que muitas vezes usa as redes sociais como forma de expressão.

E essa criatividade também vem servindo para experimentações, em vários gêneros artísticos, como o terror. Hoje, os filmes curtos e rápidos de terror em seus diversos subgêneros - alguns bastante recentes - estão tomando o centro do palco de criadores do TikTok. Muitos desses vídeos retratam o isolamento e as incertezas da pandemia por outros ângulos, experimentando a possibilidade de externalização de emoções, medos e frustações através do gênero. Hoje, traremos para vocês uma seleção de alguns destes criadores e suas criações.

Este é o vídeo de estreia de Riley Bona, um estudante da Universidade de Princeton (EUA - Nova Jersey) de 20 anos que fez sua grande entrada na cena de terror do TikTok com um vídeo de 11 de abril de 2020, acumulando mais de 3,8 milhões de visualizações e mais de 6 milhões no Twitter. A sacada genial de Bona foi subverter um simples vídeo de culinária num thriller psicológico sobre o enlouquecimento do isolamento e a deterioração de nossa saúde mental ao passo do avanço da pandemia.

@rileybona

Keep your mind off things with this stunning strawberry pie recipe ! #quarantine #baking #pie #fyp #foryourpage #psychologicalthriller

♬ Le Festin (From "Ratatouille") - Los Pequecines

O vídeo de um minuto de duração começa com Bona preparando para assar uma torta de morango ao som perfeitamente irônico de Le Festin (sim, a música tema do filme "Ratatouille"), uma sequência que acalma os espectadores em uma falsa sensação de segurança, até que então ocorre a virada psicológica onde a música muda a um som asfixiante pautado pelo barulho de relógios, toques no telefone, coelhos comendo morangos, bicadas de galinhas, chaleiras assoviando, o lavar incessante das mãos e as más notícias na televisão.

No TikTok, os usuários têm no máximo 60 segundos por vídeo para contar uma história. Então, quando se trata de horror, é útil que as narrativas estejam enraizadas nas realidades da vida cotidiana. Além disso, o fato de terem em mãos poucos recursos para a produção dos vídeos, impacta diretamente em suas estéticas e nas soluções criadas. Além disso, um importante recurso narrativo é a introdução de sons de tendência, que ajuda na produção das histórias e serve como elemento semiótico para a construção da atmosfera de terror, o que é excepcionalmente uma tarefa complicada em um vídeo de apenas 60 segundos.

É por isso que criadores vêm apostando em criações de contas temáticas para narrativas mais complexas, como o criador Eli Stevens e sua história "Midsummer Madness" que, com pouco recursos, experimenta narrativas de realidade alternativa com grandes pitadas de confusão e direito até a zumbis - tema que venho se tornando ainda mais recorrente com a pandemia.

@elirsteves

Stuck in the bathroom. #cantleave #uvahabetplenusimperium

♬ Midsummer Madness - 88RISING

São várias pequenas histórias que contam a transformação do personagem após ter sido, aparentemente, infectado com um vírus parecido com o vírus da raiva.

Outro tema que vêm ganhando bastante notoriedade entre os criadores de terror no Tik Tok é a temática dos Backrooms (em tradução livre, bastidores), uma creepypasta [1] mencionada pela primeira vez em maio de 2019 em uma thread no fórum 4Chan em "imagens amaldiçoadas", onde um usuário anônimo postou uma imagem de um corredor amarelo inclinado com uma natureza intensamente inquietante, parecida com um daqueles sonhos de lugares vazios e sem fim, ao que outro usuário tomou liberdade criativa e teorizou sobre a imagem, dizendo que era possível ficar preso nos "bastidores" se você rompesse com os limites físicos da realidade no lugar errado [2].

Essa temática é experimentada pelo criador @ccookfilms, mente por trás do usuário The_exits_are_missing, que explora essa sensação de realidade alternativa, com grandes salas vazias, com saídas que levam a outras grandes salas vazias e com um ser desconhecido que está sempre a te perseguir, principalmente quando você encontra a possibilidade de ir embora.

@the_exits_are_missing

I found the stairs... 01010011 01100011 01100001 01110010 01100101 01100100 #arg #creepy #backrooms

♬ original sound - Sam

Outra forma de exploração dessa temática, esta usando recursos mais elaborados de edição e outros subgêneros de estética online do final dos anos 20210, é o que vem sendo produzido pelo criador Bread man em seu perfil @yourlocalbreadmanz.

@yourlocalbreadmanz

everything. #weirdcore #oddcore #traumacore #voidcore #aesthetic #liminal #nostalgiacore

♬ original sound - Bread man

Usando a estética do weirdcore [3], o perfil elabora narrativas de fuga da realidade e em relação os sentimentos mais conflituosos da necessidade da normalização de estar bem mesmo não estando. O criador trabalha também com elementos de com dissociação da realidade, efeitos da depressão e figuras monstruosas representando o sujeito deslocado da realidade como deveria ser.

E para terminar a nossa lista, obviamente não poderia faltar um exemplo de Tik Tok que trabalha com fobias. Aqui, trago um especial que usa da experiência da talassofobia (o medo do que pode ser encontrado em águas profundas) para trabalhar com a sensação de horror.

@shangerdanger

Can you handle the deep? #hawaii #fear #scary #ocean #shark #whale #fyp #foryou #part2

♬ original sound - CEO of the Ocean

Embora o perfil shangerdanger seja de um influenciador que pesquisa a vida marinha, não foram poucas as vezes que o mesmo nos propiciou com essas narrativas curtas sobre o que pode estar escondido nas profundezas das águas.

veja todos os artigos desta edição
FOOTNOTES

[1Creepypasta é um termo criado para definir as histórias de terror ou lendas urbanas que são divulgadas através da internet em fóruns e demais redes sociais de modo “viral”, espalhando-se rapidamente no universo online.

[2O usuário usou da ideia de um comando comum aos jogadores, a trapaça no clip, onde se removem as barreiras físicas do jogo para ganhar vantagens como chegar mais rápido em um local

[3um movimento de estética e arte online centrado em imagnes de baixa qualidade e/ou gráficos digitais que foram construídos ou editados para transmitir sentimentos de confusão, desorientação, alienação e nostalgia. Influenciado pela sensação de imagens compartilhadas em uma internet mais antiga, aproximadamente um período que se estende entre o final dos anos 90 e meados dos anos 2000. Edição amadora, gráficos digitais primitivos, fotografia lo-fi, compressão de imagem e imagens amaldiçoadas são alguns dos elementos mais comuns encontrados em imagens weirdcore
CATEGORÍAS

[Carcará - Semanário de Arte e Cultura]   /   [TikTok]   /   [Arte]   /   [Cinema]   /   [Cultura]

Luno P.

Coordenador Geral do Centro Acadêmico do Teatro da UFRGS (CADi)
Comentários