Política

CORONAVÍRUS

O Estado de São Paulo registra aumento expressivo de casos de Covid-19

Números alarmantes de casos confirmados de coronavirus reafirmam constatação de especialistas sobre uma possível instalação da segunda onda da pandemia no país.

quinta-feira 26 de novembro de 2020| Edição do dia

O Estado de São Paulo registrou nesta quinta (26) 1. 229.267 casos confirmados de Covid-19 e 41.773 óbitos pela doença. Nos últimos dois dias São Paulo teve alta de 0,4%, e 172 novos óbitos. O índice de ocupação dos leitos de UTI é de 50% no Estado e de 57,2% na região metropolitana da capital.

Na cidade de São Paulo, o crescimento de casos e internações foi ainda maior: 46,5% no número de casos e de 14,4% no número de internações.

Na última semana o Estado paulista foi totalmente contra a tendência de queda no número de casos e passou a apresentar crescimento no número de novos diagnósticos. Segundo dados desta quarta-feira (25), cresceu em 2,7% o número de casos registrados comparando os últimos 30 dias com os 30 dias anteriores.

Situação semelhante no comparativo ao Rio de Janeiro com 115 mortes, 3.162 novos casos de covid-19 e 93% das UTIs ocupadas nas últimas semanas.
Dados que fazem soar cada vez mais alto o alarme da chegada de uma 2ª onda da Covid 19 no país, diversos estados apresentam taxas de ocupação dos leitos de enfermaria e de UTI cada vez mais elevadas, sendo uma preocupação nacional e não de determinadas regiões do Brasil.

São dados muito alarmantes, e a gestão da pandemia por Dória e Covas que se mostrou completamente desastrosa e irresponsável só agrava a situação. Enquanto isso, cada vez menos pessoas são testadas, crescendo muito a subnotificação, e a reabertura massiva de instituições segue sem planejamento seguro e responsável, apenas visando a economia.

Dória e Covas submersos estão bem mais preocupados com o resultado do segundo turno das eleições municipais e em fazerem a manutenção do PSDB no poder de São Paulo.
De forma irresponsável deslegitimaram o aumento exponencial da Covid-19 e não colocaram de fato medidas efetivas contra a pandemia, como testes massivos e a racionalização do corona virus, visando vidas e não os lucros dos grandes empresários.

O próximo anúncio do Plano São Paulo de quarentena heterogênea foi adiado para a próxima segunda-feira (30), segundo o governo por "instabilidades em sistema do Ministério da Saúde" que faz o registro dos dados epidemiológicos, convenientemente um dia após as eleições do 2º turno.

O secretário da Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, destacou que entre os dias 15 e 21 e os dias 22 e 26 houve queda de 15% no número de óbitos e 11,1% no número de casos no Estado. A comparação entretanto não foi feita levando em consideração períodos de tempos iguais e o segundo ínterim é 28% menor que o primeiro, o que favorece a subnotificação dos índices registrados nesta semana.




Tópicos relacionados

COVID-19   /    pandemia   /    Bruno Covas   /    João Doria   /    Eleições São Paulo   /    São Paulo   /    Política

Comentários

Comentar