Mundo Operário

UERJ

Novo ato do HUPE exige vacina para todos, transparência no plano de vacinação e EPI’s

Trabalhadores do HUPE realizaram novamente mais um ato. A ação desta quarta foi convocada pela Asduerj, Sintuperj, ANPG e pelo DCE para exigir vacina para todos.

quinta-feira 18 de março| Edição do dia

No dia 17/03/2021 (quarta-feira), os trabalhadores e residentes do HUPE se reuniram para manifestar sua indignação sobre as condições precárias que estão sendo expostos no hospital. Na sua grande maioria estes trabalhadores não chegaram a serem vacinados e estão vulneráveis ao covid-19 desde março do ano passado, pois não tiveram direito a quarentena para salvarem vidas da população.

Como se não bastasse terem suas vidas entregues a mercê da sorte, trabalhadores terceirizados ainda sofrem com a falta de salários que por sua vez estão atrasados. Estes trabalhadores ainda relatam que a falta EPI’s para controle/combate ao covid-19.

Não é de hoje que os trabalhadores vem a falta de transparência sobre a lista e critérios de vacinação, o que alavanca principalmente as condições insalubres que estes sofrem.

A falta de transparência condiz com a falta de orçamento e, assim, somos vedados a termos ciência sobre os motivos reais que levam este desleixo com a vida dos profissionais não só da HUPE, mas sim de todos que estão na linha de frente ao combate a pandemia. O ex-diretor do HUPE, Edmar Santos, estava envolvido no esquema de corrupção do Pezão e até hoje suportamos os impactos do roubo sobre a saúde aos trancos e barrancos, o que de maneira alguma deve ser normalizado.

Por isso, é tempo de exigir o que é nosso por direito! Basta de conviver com a insalubridade e normalização do caos. É necessário reivindicar melhores condições para os profissionais que estão na linha de frente ao combate à covid-19, exigindo vacina para todos os trabalhadores, efetivados e terceirizados, EPI’s para não contrair e se precaver do novo vírus e transparência sobre o plano de vacinação. Não devemos escolher a dedo quem deve ou não ser vacinado, pois somos vida e cada uma é importante.

Não são os trabalhadores que devem pagar por uma crise e essa luta precisa ser construída e organizada pelos sindicatos e entidades com um plano de luta e assembleias onde cada trabalhador possa decidir sobre os passos de sua luta. Só por esse caminho será possível garantir que todos os trabalhadores sejam vacinados sem distinção entre as categorias. Por fim, o Esquerda Diário se solidariza e apoia os trabalhadores HUPE.




Tópicos relacionados

Colapso da saúde   /    MORTES COVID-19   /    Vacina   /    Crise do Coronavírus   /    Crise na Saúde   /    COVID-19   /    trabalhadores da saúde   /    Pandemia   /    Coronavírus   /    UERJ   /    Saúde   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar