Gênero e sexualidade

TRANSFOBIA

Nota do PSOL por justiça para Patrícia Borges, mulher trans agredida durante campanha eleitoral em SP

Reproduzimos nota do PSOL exigindo justiça à Patrícia Borges, mulher trans agredida verbal e fisicamente durante campanha da candidatura de Erika Hilton na Av. Paulista na terça-feira, dia 10.

quarta-feira 11 de novembro| Edição do dia

SEM TRANSFOBIA E RACISMO: JUSTIÇA PARA PATRÍCIA BORGES!

Hoje, uma militante do PSOL e apoiadora da candidatura da companheira Erika Hilton foi violentada física e verbalmente enquanto fazia campanha na Avenida Paulista. Em plena luz do dia, numa das avenidas mais movimentadas de São Paulo, Patrícia Borges sofreu na pele a intolerância e o preconceito vindos de pessoas que não aceitam a força das mulheres negras e trans! Os agressores, de maneira covarde, chegaram a morder a companheira, além de proferir insultos transfóbicos.

A PM se aproximava no momento da agressão, mas recusou-se apreender em flagrante, por isso, reivindicamos que as imagens do shopping Center 3 sejam liberadas para que medidas sejam tomadas.

Esse tipo de ataque foi a todos nós que acreditamos em um mundo sem racismo e transfobia. Defender a Patrícia, é defender um país diverso e representativo. Não podemos aceitar que o fascismo cresça em cima de nós.

Toda solidariedade e força a Patrícia Borges e Erika Hilton.

#JustiçaporPatrícia
#LiberaAsImagensCenter3
#VidasTransImportam

A Bancada Revolucionária de Trabalhadores, candidatura do MRT por filiação democrática no PSOL, em SP, se solidarizou:

Pode te interessar: Mulher trans que fazia campanha para Erika Hilton é agredida na Avenida Paulista




Tópicos relacionados

Violência Transfóbica   /    Eleições São Paulo   /    Homofobia e Transfobia   /    São Paulo   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar