Mundo Operário

Nossa Classe Metroviários: só a greve vai barrar os ataques de Dória!

Em assembleia que está sendo realizada neste momento, os metroviários e metroviárias decidem pelo indicativo de greve a ser realizada a partir da 0h de amanhã, quarta-feira, 12.

quarta-feira 12 de maio| Edição do dia

Leia aqui para entender o que está em jogo na greve dos metroviários e acompanhe seis propostas para que ela derrube os ataques de Doria e imponha uma vitória para a categoria.

A mobilização dos trabalhadores metroviários vem se mostrando impressionante, como se expressou hoje em ato de rua realizado em frente ao CCO (Centro de Controle Operacional) com participação massiva de trabalhadores da manutenção e de diversas outras áreas, como operação e segurança.

Também na tarde de hoje ocorreu uma audiência de conciliação mediada pelo TRT, em que a empresa fez uma proposta que mantém cortes em diversos adicionais como adicional de férias, adicional noturno, gratificação por tempo de serviço e mantém congelados os salários sem nenhum reajuste este ano nem sequer corrigindo os salários com base à inflação acumulada nos últimos anos.

Frente à forte mobilização dos trabalhadores a justiça atuou para evitar a greve, propondo uma nova rodada de negociações na segunda-feira da semana que vem, mas sem nenhum sinal de que a direção da empresa e o governo Doria vão recuar de seus ataques à categoria sem greve; mais uma vez vemos a justiça atuando junto com a patronal, impondo diversos limites ao movimento grevista, inclusive aplicando multas exorbitantes e exigindo um quadro operativo de 80% nos horários de pico e 60% nos horários de vale.

Na assembleia a diretoria do sindicato rachou, com a chapa 1 (CUT/CTB) e a chapa 3 (Resistência/FrentePovoSemMedo/UP) defendendo contra a deflagração da greve já para amanhã, 12, defendendo um novo indicativo de greve apenas para a semana que vem, acatando a proposta do TRT de realizar uma nova reunião de conciliação com a empresa.

Nós da chapa 4 - Nossa Classe, junto aos companheiros da chapa 2, formada por PSTU, CST e MES, defendemos a manutenção da greve a partir da 0h de amanhã, 12.

Veja abaixo a intervenção de Fernanda Peluci, diretora do sindicato dos metroviários pela chapa 4 - Nossa Classe:

Votar GREVE a partir das 0h do dia 12!
Aproveitar a força da mobilização!
Chapa 4 - Nossa Classe

Estamos com uma mobilização impressionante, e não é a toa, todos os dias nos arriscando na pandemia, perdendo colegas que morrem, nos contaminando. E hoje não mudou nada de fundamental: o metrô continua querendo retirar direitos da gente que tá na linha de frente.

Essas propostas do metrô e tentativas de nos dividir são uma mostra da força da nossa mobilização, por isso achamos que temos que votar greve hoje.

Essa noite foi impressionante a força da manutenção na reunião em Sé, todo o CCO desde ontem sem uniforme, hoje cedo todo mundo da operação sem uniforme, a adesão aos coletes foi massiva a semana toda, e hoje de manhã uma manifestação de rua impressionante em frente ao CCO, centenas de metroviários, como não fazíamos há muito tempo, pessoal da manutenção em peso, um apoio forte dos estudantes
e todo mundo pronto pra greve, porque não dá pra aceitar mais perda de direitos, mais calote!

E vamos adiar agora sem ter nenhum compromisso além dessa proposta de cortes? Vamos arriscar esfriar a mobilização em troca de quê? Por vacilação da diretoria, sendo que suas centrais sindicais poderiam, ao contrário, nacionalizar a nossa mobilização?

Temos que aprender com a lição bem clara do ano passado: o metrô e o Doria ficaram com essa intransigência até a hora que a gente entrou em greve. A gente tem que aproveitar a mobilização muito forte na categoria, entrar em greve e impor nossos direitos!

E a gente pode ganhar apoio da população, mostrar que esse ataque é para precarizar ainda mais o metrô, que já está lotado, enquanto vão bilhões pros empresários das linhas privadas.

Mostrar que a retirada de direitos dos metroviários é pra servir de exemplo pra tirar ainda mais direitos do conjunto dos trabalhadores, como Doria, Bolsonaro, o congresso e o STF já vêm fazendo.

Por fim, como parte de a gente levantar as demandas da população que mais ta sofrendo em meio à crise, queria propor que a gente se some ao ato do dia 13 contra a chacina do Jacarezinho, com uma coluna forte de metroviários, usando nossos coletes.

Infelizmente essa é uma assembleia sem espaço pra falas pra colocar propostas pra votação, então aproveito pra deixar essa proposta.

*Atualizado às 21h37:

Resultado da votação da assembleia:

Adiamento da greve para 19/05 - 1908 votos
Manutenção da greve para 12/05 - 644 votos




Tópicos relacionados

metroviários   /    Metrô   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar