Educação

No SPTV, a Profa. Grazi Rodrigues, do Nossa Classe Educação, denuncia falta de limpeza nas escolas

Professora denuncia descaso da prefeitura, que rompeu contrato com prestadora de serviços e demitiu funcionários da limpeza das escolas a poucos dias da também absurda volta às aulas mesmo em meio a pandemia.

sexta-feira 12 de fevereiro| Edição do dia

Imagem: Reprodução/TV Globo

Em entrevista ao SPTV da tarde desta sexta(12), a Professora Grazi Rodrigues denunciou a situação alarmante e absurda em que se encontram as escolas do município de São Paulo em meio à imposição do retorno às aulas.

Grazi colocou que “temos toda uma narrativa de que há um protocolo de segurança para retorno presencial às aulas, mas que esbarram no que efetivamente aparece, que são diversos problemas que impedem o cumprimento desta narrativa”.

Um dos muitos problemas apontados é este que despontou esta semana, da falta repentina de limpeza nas escolas. O contrato com a prestadora de serviços de limpeza foi rompido e diversos trabalhadores foram demitidos. A falta desse serviço, ainda mais em meio a pandemia, escancara a essencialidade desses trabalhadores para o funcionamento das escolas, e o absurdo da terceirização que visa dividir e rebaixar esses trabalhadores, com baixos salários e contratos precários, à mercê de demissões. Por isso, é tão necessário a manutenção sempre da exigência da efetivação de todos os terceirizados, pois a precariedade de suas vidas e direitos também significa um ataque contra todo o conjunto da educação.

Você pode acompanhar nesta nota do Nossa Classe Educação no Esquerda Diário mais desdobramentos da situação das demissões nas escolas: Urgente: Com demissões, escolas em SP ficam sem limpeza a 4 dias da reabertura

Todas essas denúncias reafirmam aquilo que professores e trabalhadores da educação já vinham alertando para a precariedade das condições das escolas resultando numa falta de condições para o retorno seguro. O que revela o fiasco desse retorno com a baixa adesão dos próprios pais, inseguros de enviar seus filhos nessas condições.

Toda essa situação absurda de dezenas de escolas sem equipe de limpeza e trabalhadoras demitidos às vésperas da reabertura, do veio a tona pelas denúncias de todo o conjunto dos trabalhadores da educação. Estes fizeram com que a prefeitura recuasse da imposição do retorno por uma semana nessas escolas.

Essa é uma mostra do porquê os professores do município assim como do Estado estado em greve contra a reabertura insegura das escolas.




Tópicos relacionados

Grande São Paulo   /    Coronavírus   /    Bruno Covas   /    Nossa Classe Educação   /    Movimento Nossa Classe   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar