Mundo Operário

MUNDO OPERÁRIO

No Dia dos Pais, Rappi "presenteia" entregador com cobrança injusta e abusiva

segunda-feira 10 de agosto| Edição do dia

Em pleno dias dos pais, um entregador da Rappi enviou para o companheiro de trabalho uma foto onde depois de trabalhar um dia inteiro, recebeu uma multa injusta da empresa. Veja abaixo a denúncia, feita por Galo, membro dos Entregadores Antifascistas:

Esse não é o primeiro caso onde entregadores reclamam que a multa e banimentos estão acontecendo no aplicativo de forma injusta. No site "Reclame aqui" onde as reclamações de diversas ordens surgem diretamente dos usuários (seja entregador ou quem consome), é notável o número de reclamações sobre as multas e até sobre o pagamento devido da mesma, seguido do desligamento do entregador pela plataforma de forma unilateral.

É importante notar que o "Termos de Uso" do aplicativo Rappi (que é muito semelhante ao aplicativos como o Uber, 99, Ifood) tem diversas aberturas para tomar qualquer medida excluindo os entregadores de receber o seu valor devido das entregas; uma delas é a empresa pode desligar qualquer entregador apenas por ser um critério interno, ou diretamente se achar que o serviço não está de acordo com a plataforma.

Diferentes entregadores passam por humilhações ao realizarem seu serviço e o papel dos aplicativos de entrega em negar o básico para os entregadores colabora para que a precarização do trabalho aumente cada vez mais, descarregando na juventude que procura outras formas de sobreviver uma crise que não foi gerada pelos trabalhadores, mas sim pelo governo Bolsonaro e de Mourão, implementando ataques e abrindo cada dia mais espaço para a selvageria do capitalismo.




Tópicos relacionados

Entregadores   /    ifood   /    Rappi   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar