×

Fome | No Brasil de Bolsonaro, só 26% das crianças no Brasil têm café, almoço e jantar diários

Apenas 26% das crianças de 2 a 9 anos têm café da manhã, almoço e jantar todos os dias no Brasil, segundo dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional do Ministério da Saúde. Essa porcentagem deplorável expressa como a obra econômica do golpe institucional, levada a cabo pelo reacionário e nojento Bolsonaro, faz como vítima até os mais indefesos, como são as crianças.

terça-feira 16 de novembro | Edição do dia

Foto: André Coelho/2013 / Agência O Globo

Apenas 26% das crianças de 2 a 9 anos têm café da manhã, almoço e jantar todos os dias no Brasil, segundo dados do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional do Ministério da Saúde.

Veja também: Inflação é mais alta entre mais pobres, serviços recuam 0,6% em setembro e varejo cai

Em 2015, eram 76% as crianças que faziam as três principais refeições ao dia. Em 2016, a porcentagem caiu para 42%. Em 2017, passou para 46% e, em 2018, subiu para 62%. Já em 2019, desceu para 28%. No ano passado, alcançou o patamar de 21%. Neste ano, até outubro, subiu para 26%, mesmo assim seguem sendo índices baixíssimos.

Veja mais: Guedes confessa que Auxílio Brasil é temporário e escancara demagogia eleitoral

As informações são coletadas por meio de formulários preenchidos junto a famílias que procuram serviços públicos de saúde.

Além disso, o levantamento também aponta que a quantidade de crianças que consome alimentos ultraprocessados (85%) é maior do que a quantidade que come frutas (77%) e verduras (66%).

Nutricionistas alertam que alimentos ultraprocessados têm um excesso de óleo, açúcar e sal, o que pode ajudar a desenvolver a obesidade e a hipertensão. A falta de nutrientes adequados também pode impactar negativamente no crescimento saudável e na aprendizagem.

Essa é a miséria capitalista, que descarrega sua crise até nos mais indefesos, que são as crianças. Essa situação deplorável é mais uma obra econômica e social do golpe institucional de 2016, acentuando um problema que sempre existiu, mas que se agravou no governo do reacionário e nojento Bolsonaro, chegando a níveis cada vez mais acentuados, ao mesmo tempo em que os lucros dos capitalistas estão totalmente garantidos, com os bilionários ficando cada vez mais ricos, ao mesmo tempo em que se descarrega uma série de ataques contra a classe trabalhadora e seus filhos, empurrando estes para as assombrosas estatísticas da fome, do desemprego, da pobreza e da miséria. O capitalismo precisa acabar!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias