Política

BANCADA REVOLUCIONÁRIA DE TRABALHADORES

Nicolás Del Caño envia saudação ao Lançamento da Bancada Revolucionária de Trabalhadores

Nicolás é dirigente do Partido de los Trabajadores Socialistas (PTS), parte da Frente de Izquierda e de los Trajadores argentina (FIT-Unidade), e enviou uma saudação ao lançamento da pré-candidatura da Bancada Revolucionária de Trabalhadores.

sábado 12 de setembro| Edição do dia

Em apoio à Diana Assunção, Marcello Pablito e Letícia Parks, a candidatura coletiva para vereador em São Paulo, pela Bancada Revolucionária de Trabalhadores, Nicolás Del Caño enviou saudações ao evento de lançamento, que aconteceu hoje às 16h via zoom.

Na Argentina, Del Caño é dirigente PTS, partido que é irmão do MRT brasileiro e participa de uma experiência ímpar na esquerda mundial – a Frente de Izquierda e dos Trabajadores (FIT-U). Essa é uma frente parlamentar-eleitoral pautada no princípio da independência de classe e da luta por um governo de trabalhadores de ruptura com o capitalismo.

Em sua saudação, Nicolás contou brevemente a experiência da FIT-U, com mais de 40 cargos parlamentares conquistados ao longo de anos. Esses lugares ocupados por militantes revolucionários fazem ecoar a voz e as reivindicações dos trabalhadores e dos oprimidos no interior do parlamento, mas não servem só para denunciar, nem funcionam “em si mesmos”: são usados para fortalecer cada luta extra-parlamentar e ampliar a adesão das ideias anticapitalistas e revolucionárias nas massas.

Por isso, e conhecendo Diana, Pablito e Letícia, o dirigente argentino considera que a Bancada Revolucionária de Trabalhadores precisa estar na Câmara paulistana: “Para mim é muito importante que vocês possam conquistar esse cargo, porque isso pode fortalecer a luta das mulheres, negros, trabalhadores e trabalhadoras e da juventude contra Bolsonaro, numa luta com independência política dos capitalistas” – disse Del Caño.

Para finalizar, Nicolás exemplificou as lutas que os parlamentares do PTS e da FIT têm travado no último período: na luta dos trabalhadores da PepsiCo contra as demissões, na Maré Verde pelo direito ao aborto; passando pela mudança da presidência de Maurício Macri para Alberto Fernandez, e se mantendo a submissão ao FMI e grande parte dos ataques aos direitos dos trabalhadores, como a reforma da previdência; e, mais recentemente, contra a violência policial que assassinou Facundo Castro.

Essa foi uma importante saudação, pois o exemplo da FIT-U argentina deve servir para o conjunto da esquerda brasileira. Os partidos que compõem essa frente provam, na prática, que não é preciso uma política de conciliação de classes, ou um rebaixamento de programa, para atingir setores mais amplos da população e ganhar apoio. Não é possível derrotar o governo de Bolsonaro e Mourão, assim como todos os ataques destinados por diversas alas do regime, e fazer com que os capitalistas paguem pela crise, sem independência de classe.

O lançamento contou com a participação de 600 pessoas, onde mais de 500 estiveram conectadas simultaneamente, e quase 100 participaram do espaço físico que contou com todas as recomendações sanitárias de isolamento social. O lançamento altamente exitoso dá início à campanha da Bancada Revolucionária de Trabalhadores em SP.




Tópicos relacionados

Eleições 2020   /    FIT-U   /    MRT   /    Nicolás del Caño    /    Candidatos MRT   /    PTS na FIT   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar