×

Racismo estrutural | Negros morrem quase três vezes mais que brancos em ações policiais no Brasil

Levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador são as três cidades com o maior número de mortes decorrentes de intervenções policiais.

quarta-feira 24 de novembro | Edição do dia

Foto: El País Brasil

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança revelam que, dos 6.416 brasileiros assassinados em intervenções policiais em 2020, 78,9% eram negros. A taxa de letalidade em operações policiais entre negros é 2,8 vezes maior do que entre brancos. Tais dados escancaram o caráter estrutural que é o racismo no país.

Pretos e pardos representam 4,2 vítimas a cada 100 mil habitantes, já entre os brancos, esse número é de 1,5 a cada 100 mil. O povo preto é a principal vítima dessas ações em pelo menos 36 das 50 cidades com mais ocorrências de operações policiais no país.

A cidade do Rio de Janeiro é a primeira nesse triste ranking. De acordo com os dados levantados, 415 pessoas morreram por intervenção policial na capital fluminense no ano passado. Destas, 82,2% eram pretas ou pardas.

São Paulo segue em segundo lugar, com 390 mortes, sendo 65,4% de negros. E em terceiro aparece Salvador, com 381 mortes, com pretos e pardos representando 77,8% do total. No ranking das cidades com maior taxa de letalidade policial por 100 mil habitantes, a capital baiana ocupa a 34ª posição.

Dos 15 municípios do Brasil com a maior taxa de mortalidade por intervenção policial por 100 mil habitantes, oito estão no estado do Rio de Janeiro: Japeri (24,6/100mil), Itaguaí(24,5/100mil), Angra dos Reis (19,3/100mil), São Gonçalo (18,2/100mil), Queimados (17,2/100mil), Mesquita (16,4/100mil), Belford Roxo (13,8/100mil), São João de Meriti (12,3/100mil).

Pode interessar: Contra Bolsonaro, Mourão, a fome, a precarização e as chacinas, faremos Palmares de novo!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias