Política

Negando dados, Guedes afirma que queimadas e morte de indígenas "é um exagero"

Na última segunda-feira, 19, em conferência da Cúpula da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, ministro também afirmou que o Brasil perdeu "apenas um milhão de empregos".

terça-feira 20 de outubro| Edição do dia

Foto: Alan Santos/PR

Defendendo linha ambiental do governo, o ministro afirmou que “Toda essa história de matar índio e queimar floresta é um exagero. Temos um ano e meio (de governo), não acredito que a Amazônia foi queimada em um ano e meio.”

Contradizendo os dados das queimadas no Pantanal e na Amazônia que mostram que os incêndios florestais batem recordes em 2020, segundo dados do INPE, assim como a violência contra os povos indígenas que só no primeiro ano do governo Bolsonaro teve um aumento de 150%, de acordo com o relatório elaborado pelo CIMI, Conselho Indigenista Missionário.

Em seu discurso na cúpula, Guedes ainda comemorou que o Brasil teria perdido "apenas" um milhão de empregos durante a pandemia, entretanto esses números são apenas das demissões de pessoas que tinham carteira assinada, que são registradas pelo Caged, ou seja, esse número é bem maior.

De acordo com dados do IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, mostram que em apenas um trimestre, 7,214 milhões de brasileiros perderam o emprego. Chegando a população desempregada foi estimada em 14 milhões de pessoas na quarta semana de setembro, chegando a 14,4% na quarta semana do mesmo mês.




Tópicos relacionados

Pantanal   /    Economia   /    Amazônia   /    Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Desemprego   /    Política

Comentários

Comentar