Economia

Com privatizações de Bolsonaro, empresas poderão ter mais de um aeroporto na mesma cidade

Em processo de entrega de aeroportos para iniciativa privada, governo não proibirá que empresas que já administram aeroportos na mesma cidade entrem na concorrência.

sexta-feira 11 de dezembro de 2020| Edição do dia

Imagem/Reprodução

Em edital a ser lançado ainda este ano, Governo Federal não proibirá que empresas que já administrem aeroportos na mesma cidade possam participar da licitação de entrega. O receio de Bolsonaro e dos privatistas é de que a licitação não seja suficientemente atrativa para as empresas por isso pretende facilitar a entrega.

Setor privado já administra mais da metade dos aeroportos do Brasil e até março de 2021 mais 22 aeroportos entraram na esteira privatista de Bolsonaro. Saem felizes destas operações os empresários que ganharão estrutura pronta e montada com o dinheiro do trabalhador.

Para os trabalhadores dos aeroportos é sinônimo de retrocesso, visto que privatização sempre está atrelado a um processo de precarização do trabalho, demissões e diminuição dos salários.

Leia também: Aeroporto de Viracopos: a falácia do privatiza que melhora vem à tona

É preciso resistir e lutar contra mais esse ataque privatista de Bolsonaro, Mourão e Guedes.

Esse fato se expressou recentemente na LATAM, por exemplo, quando a empresa anunciou que iria demitir mais de 2000 trabalhadores enquanto em 2019 tinha alcançado níveis recordes de lucro. Os aeronautas e aeroviários deram exemplo se organizando e se manifestando contra esse brutal ataque.

Saiba mais: Governo Federal dá início a privatização dos aeroportos de Congonhas e Santos Dumont




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Aeroportos   /    Aeroviários   /    Privatização   /    Economia

Comentários

Comentar