Política

ELEIÇÕES 2020

Não moderamos nosso discurso, queremos enfrentar Bolsonaro com a força da mobilização, diz Diana Assunção

Diana Assunção, candidata à vereadora em São Paulo pela Bancada Revolucionária junto com Letícia Parks e Marcello Pablito, fala sobre a necessidade de enfrentar Bolsonaro, Mourão e os golpistas com luta de classes e não com diálogo com os patrões.

terça-feira 10 de novembro| Edição do dia

Diana Assunção, trabalhadora da USP que há mais de dez anos fundou o grupo de mulheres Pão e Rosas e atuou em diversas greves e mobilizações dos trabalhadores de muitas categorias, está participando das eleições em São Paulo ao lado de Marcello Pablito, também trabalhador da universidade, e Letícia Parks, professora. Eles fazem parte do Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT) e compõem a Bancada Revolucionária, uma candidatura coletiva que se propõe a ser uma voz dos trabalhadores contra Bolsonaro, Mourão e o regime do golpe.

No vídeo a seguir, Diana fala que não é possível enfrentar todos esses inimigos declarados da classe operária com discurso de paz e amor com os empresários e que é preciso organizar a luta dos trabalhadores, das mulheres, negros LGBTs e toda a juventude que sofrem com todas as reformas e ataques. Confira abaixo:




Comentários

Comentar