×

24J | “Não é com a direita que marcharemos neste 24J” diz Marcello Pablito

Nos últimos atos, o PSDB, cinicamente, deu as caras em São Paulo e está chamando os atos neste 24J junto com outros partidos da direita como o Solidariedade e o Cidadania. Uma provocativa demonstração de que a direita golpista, assim como com a entrada de MBL e companhia no super pedido de impeachment, está buscando se apropriar do movimento pelo Fora Bolsonaro com interesses que são contrários aos dos trabalhadores, jovens e oprimidos.

Marcello Pablito Trabalhador da USP e membro da Secretaria de Negras, Negros e Combate ao Racismo do Sintusp.

sábado 24 de julho | Edição do dia

Não dá pra esquecer que para eleger o Doria fizeram aliança com Bolsonaro com o “BolsoDoria” em São Paulo. Mas como agora estão preocupados em ter localização eleitoral em 2022, esses golpistas, que foram determinantes para o golpe de 2016, junto ao STF e a mídia, e a eleição de Bolsonaro, inventaram a tal “terceira via”, que em agenda econômica não difere em nada de Bolsonaro-Mourão e Guedes. O mesmo PSDB que dava risada na cara de professores que levavam tiros de bala de borracha em manifestação contra a reforma da previdência municipal de São Paulo. O mesmo que esteve à frente em incontáveis políticas de destruição da educação e saúde públicas. Que está há anos à frente de privatizações, que demitem trabalhadores, que sucateiam todos os tipos de serviços públicos para depois vir com a lenda do “milagre da iniciativa privada”.

Ao contrário do que diz a esquerda, como o PSOL e o PSTU, que querem unidade com todos os setores burgueses que "se opõem a Bolsonaro" (opõem onde, se apoiam seus ataques econômicos?), qualquer transação com a direita enfraquece a nossa luta, e não a fortalece. São nossos inimigos, raposas que querem os louros políticos das batalhas que damos contra todo esse sistema político direitista

As direções sindicais do movimento, CUT (dirigida pelo PT), CTB (PCdoB), assim como a UNE (UJS, Levante, JTPT) circulam orgulhosas chamados a um "bloco democrático" para o 24J com PSB, PSDB e até Cidadania e Solidariedade..., partidos burgueses, golpistas e que atuam na prática política cotidiana contra os trabalhadores e oprimidos.

Na luta contra Bolsonaro e Mourão é preciso ter clareza de como todo o regime e suas instituições são tão inimigos da nossa luta quanto a direita! A amplitude da luta não tem a ver com alianças com essa direita, mas com colocar de pé a única aliança potente, em primeiro lugar a unificação da classe trabalhadora, entrando em cena de forma auto organizada e com uma aliança explosiva com a juventude, as mulheres, os negros, indígenas e LGBTs. Utilizando os métodos da nossa classe, como uma greve geral que possa derrotar Bolsonaro, Mourão e todos os ataques e reformas. Isso naturalmente vai se enfrentar com PSDB e companhia, que se aterrorizam com a luta dos trabalhadores.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias