×

TRANSFOBIA | Mulher trans é vítima de perseguição judicial após filmar abordagem policial violenta

Após filmar uma abordagem violenta de policiais um ano atrás em São Paulo, Sol Santos Rocha sofreu ataques transfóbicos e foi hostilizada por esses mesmos policiais. A vítima está sendo processada por desacato a autoridade e facilitação de fuga.

segunda-feira 15 de março | Edição do dia

(Foto: Reprodução)

Sol Santos Rocha trabalha na Casa 1 em São Paulo e, após seu expediente se deparou com uma abordagem violenta de policiais um ano atrás. Sol era a quinta pessoa que filmava a violência policial e foi a única a ser levada para DP. Hoje está sendo processada injustamente por desacato a autoridade e facilitação de fuga da pessoa que estava sofrendo com a abordagem violenta dos policiais. Ela relata em seu vídeo publicado no Instagram no dia 13 de março que teve crise de pânico após o episódio e que até hoje tem medo de sair na rua.

Sol foi xingada, agredida e não teve direito de ser revistada por uma policial mulher, sendo ela uma mulher trans. É inadmissível que ataques como este passem impunes. Não é coerente que Sol sofra ainda mais nas mãos transfóbicas e racistas da polícia. O processo que está passando não é justo. Se é para justiça ser feita, os policiais que devem ser responsabilizados por seus atos e não ela. Com isso, lutemos para que injustiças sejam barradas. O Esquerda Diário se solidariza e apoia Sol.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias