×

Violência Policial | Moradores do Jacarezinho relatam invasão de casas pela PM de Cláudio Castro

Uma moradora do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro, procurou a Defensoria Pública do Rio de Janeiro no fim de janeiro, dias depois da implantação do Programa Cidade Integrada, alegando que teve a casa invadida por PMs.

segunda-feira 2 de maio | Edição do dia

O programa Cidade Integrada é um projeto do Governo do Estado que pretende retomar territórios ocupados pelo tráfico e pela milícia. A moradora, que procurou a defensoria pública para realizar a denúncia, estava com gravações que comprovam a invasão de sua casa por policiais militares.

Em trechos, obtidos pelo “Fantástico”, a proprietária contou que “não mais retornou para sua casa com medo de que os policiais a invadissem”; disse que “ela tem medo de que os policiais façam alguma coisa com ela”; e complementou dizendo “os policiais começaram a ‘mandar recado’, dizendo que era pra declarante não retornar pra casa porque eles precisavam de um lugar pra ficar durante o serviço”.

Segundo a moradora, esta foi sua rotina por três meses, até o momento que decidiu realizar gravações através de câmeras escondidas.

“Qualquer casa bonita, para eles é casa de traficante ou casa de bandido. As pessoas trabalhadoras não podem ter uma casa legal, com piso, janela, tem que ser casa com tijolinho a vida inteira, demonstrando a pobreza. A gente sabe que a pobreza não vai acabar, mas na favela a gente busca a dignidade o tempo todo”, desabafa outro morador.

Defensores públicos dizem que desde o início do Programa Cidade Integrada já foram recebidas uma série de denúncias de invasão de domicílio, de agressões, de truculência na abordagem, de ameaças, e de subtração de pertences das pessoas. Com os novos vídeos, os defensores visitaram algumas famílias. Ou seja, isto não é um “caso isolado”.

O projeto do aliado de Bolsonaro, Claudio Castro, é um projeto que mira na violência sistemática a população pobre, negra e trabalhadora do Rio de Janeiro. Sua polícia, que já é a mais assassina do país, onde no último ano, na mesma comunidade , realizou um dos maiores massacres da história do país, acaba por exercer a sua função de repressão e assassinato nas periferias e favelas, que por fim demonstra que a polícia não é aliada dos trabalhadores e é o braço armado do Estado Capitalista.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias