×

Lewandowski | Ministro do STF leva ao plenário ação que cria prazo para Lira avaliar impeachment de Bolsonaro

O Ministro do STF, Ricardo Lewandowski, pediu destaque em um processo que cria um prazo para que Lira avalie os pedidos de impeachment de Bolsonaro na câmara. Cármen Lúcia, relatora, já havia votado antes e foi contrária. Com o destaque, o julgamento será feito presencialmente.

sexta-feira 10 de setembro | Edição do dia

Enquanto Bolsonaro e STF apaziguam as rusgas, ao menos na aparência, os ministros do STF pedem mais tempo para analisar um pedido, feito por Kim Kataguiri, que crie um prazo para que Arthur Lira avalie os pedidos de impeachment do presindente Bolsonaro. Ao todo, já são mais de 122 pedidos de impeachment protocolados na Câmara, mas o aliado bolsonarista os mantém na gaveta.

Cármen Lúcia justificou seu voto contrário argumentando que o regimento da Casa não prevê prazo, portanto não há porque o poder judiciário interferir. Ação semelhante, pedida por líderes do PT, já havia sido negada pelo STF meses antes.

A decisão do STF, portanto, tende a se estender. O impeachment de Bolsonaro, apesar de retirar o capitão genocida da presidência, colocaria o general reacionário e racista Hamilton Mourão no poder, falsa solução que mantém a essência dos problemas no país.

Leia mais também: Por que não confiar em Moraes e no STF na luta contra Bolsonaro e extrema direita?

Em outros momentos, o STF atendeu de prontidão as iniciativas golpistas, como quando garantiu o rito do impeachment de Dilma em 2016, ou quando negou o habeas corpus a Lula em 2018, retirando o principal candidato das eleições e manipulando-as a fim de garantir a vitória de Bolsonaro.

Hoje, apesar dos atritos, ajudam a conservar esse regime apodrecido que vem arregaçando com os direitos dos trabalhadores e privatizando o patrimônio público brasileiro.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias