Mundo Operário

TODO APOIO À GREVE DO METRÔ/DF!

Mídia golpista mente para jogar população contra a greve do Metrô/DF

Nos primeiros dias da greve dos metroviários de Brasília, toda a grande mídia não poupou esforços para atacar os trabalhadores e culpar a categoria em luta por todos os problemas que Bolsonaro e seu capacho Ibaneis criaram com descaso na pandemia.

quinta-feira 22 de abril| Edição do dia

Foto: Metrópoles

A greve dos metroviários chega hoje ao seu quarto dia. Os metroviários vem tendo que enfrentar, por um lado, as restrições do judiciário ao direito básico de greve, que obriga o metrô a funcionar com o contingente de 60% nos horários de pico, e por outro uma campanha difamatória da mídia golpista que busca jogar a população contra a greve, culpando os grevistas pelas “aglomerações” no transporte. Sabemos que os responsáveis pela catástrofe sanitária são Ibaneis e Bolsonaro, os governadores, congresso, e judiciário golpistas que para continuar garantindo o lucro dos grandes empresários foram responsáveis pela morte de 378 mil brasileiros. Nenhum deles garantiu licença remunerada para os trabalhadores não essenciais, testagem e vacinação em massa da população, leitos de UTI e oxigênio, além de seguir retirando nossos direitos mesmo em meio a pandemia. São eles que nos obrigam a continuar trabalhando, pegando transportes lotados, precarizando e privatizando, colocando o lucro acima das vidas. Os metroviários seguem na linha de frente para garantir um transporte público e de qualidade para a população, mas para os golpistas, a culpa é deles (?!).

TODO APOIO À GREVE DO METRÔ/DF!:É greve! Metroviários do DF vão à luta contra Bolsonaro, Ibaneis e o corte de direitos!

A Globo não teve pudor e colocou na conta da categoria até os ônibus cheios, sendo que cenas como essas são registradas desde os primeiros momentos da pandemia, situação que vem sendo incansavelmente denunciada pelos rodoviários. Além disso, fez questão de ressaltar que “a redução do serviço de transporte público ocorre ao mesmo tempo em que o DF registra mais 38 mortes e 1.062 novos casos de Covid-19”. O que não contam é que a greve ocorre justamente após dois dias da morte do inspetor de tráfego Paulo Ávila e diante do não fornecimento pelo governo dos equipamentos mais básicos de proteção contra a doença para os metroviários.

Saiba mais: "Só de ontem pra hoje já foram 3 cobradores e 2 motoristas. Tudo de covid", motorista denuncia mortes

Já o jornal Metrópoles também seguiu as mesmas diretrizes para caluniar o movimento. Induziu passageiros entrevistados a pensarem que todo o transtorno era motivado pela greve. Ibaneis dá para a população pobre um transporte público equivalente a uma lata de sardinha, mas quando os metroviários levantam a cabeça para exigir o mínimo de direitos e denunciar a negligência do GDF quanto à vacinação, o Metrópoles atira toda a precarização no sistema de mobilidade urbana para responsabilidade dos trabalhadores.

Na rádio, o papagaio da burguesia Cláudio Humberto não poupou adjetivos na hora de caluniar a categoria e chamar a paralisação de oportunista, xingando até os rodoviários. De acordo com o comentarista reacionário, os motivos da greve são uma vergonha por serem “absolutamente políticos” e ofende a saúde pública. Acusa os metroviários de tentarem achar pelo em ovo, chamando todos de vagabundos e folgados, e exige que a Justiça se manifeste pela ilegalidade do movimento.

Todas suas declarações são apenas uma pequena amostra da raiva que os patrões, Ibaneis, Bolsonaro e todos os seus apoiadores sentem dos trabalhadores. Mesmo que os funcionários do metrô estejam sendo linha de frente durante toda a pandemia, ainda assim o governo quer que paguem a conta da crise que a própria burguesia criou com uma intenção muito clara. Sob ameaça constante de privatização, o GDF quer instaurar uma política de terra arrasada, tirando plano de saúde e auxílio alimentação para facilitar a venda da companhia depois. Não é à toa que a imprensa capitalista coloca seus cães de guarda desprezíveis como Cláudio para latir difamações e mentiras contra aqueles que ousam lutar por suas vidas e de toda a população em oposição aos lucros.

Por esse motivo, a luta dos empregados do metrô não pode ser deixada isolada, já que a campanha de ataques na mídia começou e não acabará tão cedo. Nessa perspectiva, o que não falta é disposição da classe trabalhadora para revidar. Afinal, ontem os rodoviários paralisaram mais de 400 ônibus contra o atraso de seus salários, enquanto os professores fizerem uma carreata por vacinação da categoria. Na verdade, o que falta é um plano das centrais sindicais que coordene todos esses confrontos parciais em uma luta unificada contra os governos e os patrões. Juntos somos mais fortes!

Ainda pesa para os metroviários o absurdo desconto dos mais de 77 dias da valente greve que levaram a frente em 2019 e por autorização do judiciário, que hoje impõe restrições a paralisação, atacou brutalmente a categoria deixando essa marca justamente para garantir um controle maior sobre as greves no futuro. Mas os metroviários e metroviárias não devem baixar a cabeça, devem desde já se preparar para enfrentar este tipo de ataque e não confiar em nada nesta justiça golpista, organizando desde já um fundo de greve, buscando ajuda de outras categorias e sindicatos, assim como da população confiando em sua própria força para vencer essa batalha.

Frente a estes ataques da mídia é muito importante que os metroviários mostrem para a população que estão lutando não apenas por seus direitos. Afinal, sua greve é também uma trincheira na luta de toda a classe trabalhadora contra a retirada de direitos e o rebaixamento salarial. Essa é uma luta também por um transporte público de qualidade que garanta a saúde tanto dos trabalhadores, na justa luta pela vacina, mas também da população. Organizar comitês de saúde e segurança que possam garantir a correta higienização e equipamentos de proteção para todos é fundamental para o triunfo da greve! Nós do Esquerda Diário nos colocamos inteiramente à disposição, nesse sentido. Colocamos nosso diário para que os metroviários possam falar de sua luta para a população e mostrar a greve do ponto de vista dos trabalhadores, acreditamos que uma carta aberta dos metroviários a população, por exemplo, seria uma das formas para combater estes ataques da mídia burguesa mostrando que essa luta é de todos nós.

Acreditamos que somente unificando todos as lutas e focos de resistência que têm surgido pelo país, buscando nos aliar com a população é que poderemos calar a boca da imprensa golpista e fazer com que os verdadeiros culpados pelo caos no transporte paguem a conta das mortes que causaram na pandemia: os capitalistas, Ibaneis e Bolsonaro. Todo apoio à greve dos metroviários no DF!

ENTREVISTA EXCLUSIVA: “Muitas infecções de covid, alguns precisaram de UTI”. Todo apoio à greve do Metrô/DF!

O Esquerda Diário se coloca à disposição para dar voz aos trabalhadores contra as difamações da mídia burguesa e veicular denúncias contra a empresa nessa batalha decisiva para a categoria! Estamos com vocês!

Veja também: VÍDEO: Estudantes e trabalhadores em apoio à greve do Metrô/DF!

Para entrar contato, escreva para o e-mail: [email protected] Envie sua denúncia anônima para nossa equipe: 11 97750-9596




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    Ibaneis Rocha   /    Greve   /    Metrô   /    Brasília   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar