Mundo Operário

CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

Metroviários de SP avançam na campanha contra a privatização

segunda-feira 24 de agosto de 2015| Edição do dia

Cerca de um mês após o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ter anunciado a intenção de privatizar a operação da linha 5-Lílas do Metrô, cresce na base da categoria a campanha contra este ataque histórico.

No último dia 11 de agosto, em reunião realizada na sede do sindicato com a presença de representantes sindicais de outras categorias, associações de moradores, movimentos sociais e organizações políticas de esquerda, foi formado o Comitê Contra a Privatização. O objetivo do comitê é unificar a mobilização dos metroviários com ações de solidariedade de outras categorias e com o apoio massivo da população que usa o Metrô todos os dias.

Sobre a criação do Comitê, Felipe Guarniere, delegado sindical da estação Sta Cruz e integrante do Metroviários pela Base (MPB), comentou ao ED que “foi importante a iniciativa do nosso sindicato de formação do Comitê. Mas faltou a aprovação de alguma ação que dê a visibilidade que o tema merece. Propusemos a realização de um ato na Av Paulista contra a privatização, mas infelizmente a diretoria do sindicato não tem acordo com essa proposta. Precisamos mostrar a todos que os tucanos querem entregar o metrô aos empresários corruptos enquanto queremos ele totalmente estatal e sob controle dos próprios metroviários junto aos usuários”.

A equipe do Esquerda Diário apurou também que diversos dos participantes da reunião ficaram incomodados com a postura dos representantes de centrais sindicais como a CUT e a CTB. Isso porque, essas centrais estão condicionando a unidade na luta contra a privatização à blindagem do governo Dilma Rousseff, o que não aceito nem pela diretoria do sindicato e nem pelos grupos de oposição.

Nessa primeira reunião foi aprovada organização de um primeiro ato contra a privatização na estação Capão Redondo da Linha 5 no dia 01 de setembro.

O sindicato dos metroviários de São Paulo está promovendo reuniões setoriais, divididas entre os diferentes polos de concentração da categoria, para debater os efeitos da privatização e as medidas de resistência. Junto as setoriais, está sendo impulsionada também uma campanha de fotos contra a privatização. Nela, os metroviários vêm mostrando ao governador e a toda a população o amplo repúdio a este ataque que só fará piorar a já baixa qualidade do transporte metropolitano.

Ao Esquerda Diário, Francielton Bananeira, o França, metroviário da manutenção e também integrante do MPB, comentou que “em toda a manutenção a campanha contra a privatização está muito forte. Aqui no pátio Jabaquara já havíamos retomado uma comissão de base assim que o ataque foi anunciado. Os setoriais estão cheios e a campanha de fotos esta indo muito bem. O que falta agora é o sindicato estender o trabalho de base para a operação, nas estações. Nossos colegas de Santa Cruz são um exemplo nesse sentido, além das fotos contra a privatização, estão também se posicionando contra as demissões dos rodoviários de Porto Alegre. Isso é muito importante para unificar a luta dos transportes em todo o país, a privatização e os ataques anti-sindicais são uma ameaça em vários outros estados”.

Desde o anúncio feito por Alckmin, o Esquerda Diário vem acompanhando e elaborando sobre cada passo da campanha contra a privatização. Preparamos uma sessão especial, #Linha5edopovo, com diversos textos que dão fundamentos para a campanha, principalmente a partir do exemplo da privatização da Linha 4-Amarela.

Parlamentares, metroviários, usuários estão se posicionando e revelando que o verdadeiro interesse por trás da privatização é a entrega do Metrô para as empresas corruptas que financiam as campanhas do PSDB. Dessa forma a privatização só fará aumentar ainda mais a precarização do trabalho, as demissões, a terceirização, a superlotação, as tarifas abusivas. Mais uma vez, querem que os trabalhadores e a população paguem por uma crise que os políticos e empresários corruptos criaram e isso não podemos aceitar.

Mande seu depoimento, opinião, foto e contribua para difundir a luta contra a privatização da Linha 5 do metrô de São Paulo.




Tópicos relacionados

#L5EDOPOVO   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar