Mundo Operário

TRANSPORTES

Metroviários de SP aprovam greve sanitária para dia 20/4 por vacinas para o transporte

Em assembleia realizada no dia de ontem, 7/4, os metroviários de SP aprovaram para o próximo dia 20/4 uma greve sanitária em defesa das vacinas para os trabalhadores do Metrô e dos transportes.

sexta-feira 9 de abril| Edição do dia

Foto: Renato Lobo

Em assembleia realizada no dia de ontem, 7/4, os metroviários de SP aprovaram para o próximo dia 20/4 uma greve sanitária em defesa das vacinas para os trabalhadores do Metrô e dos transportes. Na linha de frente, sem vacinas e sem parar um dia sequer de trabalhar desde que se iniciou a pandemia, os trabalhadores dos transportes estão cotidianamente expostos ao coronavirus, sendo os transportes o segundo lugar de maior contaminação no país depois dos hospitais, podendo estes trabalhadores serem transmissores do vírus para a população que utiliza cotidianamente o transporte público.

Entre os metroviários está ocorrendo uma explosão no número de casos e mortes, em meio ao pico vivido em todo o país fruto do negacionismo de Bolsonaro, mas também da demagogia do congresso, do STF e de governadores como Dória, que ao contrário de garantir condições seguras aos trabalhadores e usuário dos transportes, que estão lotados, aproveita a pandemia para avançar na retirada de direitos e na privatização e terceirização.

O Metrô de SP até hoje se nega a passar o número oficial dos trabalhadores contaminados de covid, mas no Metrô de SP ao menos 1146 trabalhadores já foram afastados por terem contraído o vírus ou por suspeita, e 22 morreram somente no transporte metroviário da empresa estatal (Linhas 1, 2, 3 e 15), fora outras centenas ou milhares de contaminados ou mortos no metrô privado e entre motoristas e cobradores de ônibus em SP.


Contabilidade realizada pelo Sindicato dos Metroviários de SP atualizada em 8/4/21 às 20h

Podemos ver também outras dezenas de manifestações e categorias dos transportes indicando mobilizações, protestos e paralisações de rodoviários em todo país como no Distrito Federal, em Maceió, Maringá, Campos do Jordão, Bauru. A cada dia que passa mais trabalhadores do transporte se organizam e indicam paralisações, greves e ações contra os ataques da patronal e as mortes por covid. Há uma explosão de ataques aos trabalhadores do transporte de todo o país e é necessário unificar todas essas lutas e golpear a patronal com um só punho.

Diante da situação em meio ao pico da pandemia, transporte lotado e o aumento vertiginoso de contaminação entre os metroviários, com numerosas mortes nas últimas semanas é necessário expressar apoio nesse momento aos trabalhadores dos transportes. É necessário que estes sindicatos que dirigem estas categorias dos transportes e as centrais sindicais, como CUT e CTB, construam pela base estas lutas e as unifique numa só luta. Estas lutas merecem todo o apoio da classe trabalhadora porque podem ser um ponto de apoio para o combate à está catástrofe da pandemia que estamos passando no Brasil.

Veja mais:
- Construir pela base a greve dos transportes no próximo dia 20 de abril por vacina para todos e contra os ataques!

- "Trabalhadores dos transportes unidos são mais fortes, por vacina e contra os ataques!"

- Paralisações e ações de rodoviários se espalham pelo país contra atrasos salariais e mortes por covid




Tópicos relacionados

metroviários   /    Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar