MUNDO OPERÁRIO

Metalúrgico morre durante trabalho na fábrica da Eirich em Jandira

A tragédia ocorreu na fábrica que fica na região metropolitana de São Paulo. Essa é mais uma morte de um operário que, trabalhando em condições precárias e arriscadas, teve sua vida arrancada pelas mãos do capitalismo.

quinta-feira 28 de janeiro| Edição do dia

Foto: Reprodução/Sindmetal

Segundo o site do Sindicato dos Metalúrgico de Osasco e Região, no dia 23 de dezembro, Raimundo Francisco e William Yope tropeçaram e caíram ao descer do misturador no setor de montagem da fabrica. Na queda, Raimundo bateu a cabeça contra uma prateleira. O metalúrgico, que completaria em janeiro 64 anos, foi removido de helicóptero até o hospital das clínicas, não resistiu e morreu no dia 28.

Willian sofreu lesões em três vértebras, após recuperação teve alta, porém voltou a a ser internado, e passou por uma cirurgia há poucos dias.

Essa tragédia é mais um exemplo de como o capitalismo não é capaz de garantir mínimas condições de segurança para os trabalhadores. Enquanto os capitalistas lucram com a exploração da força de trabalho, todos os dias nas fábricas, operários perdem suas vidas, vítimas de condições precárias e da sede de lucro dos patrões.

Por isso, a organização da classe trabalhadora é necessária para impor a derrubada desse sistema miserável, responsável pela morte, pela desigualdade e pelo descaso com a vida. Somente a união dos trabalhadores é capaz de transformar verdadeiramente essa realidade de modo que o lucro de poucos não valha mais que a vida de muitos.

Leia também: 2021: Contra pandemia e desemprego, é preciso enfrentar Bolsonaro e o regime do golpe institucional




Comentários

Comentar