×

Fake news | Mestre da idiotice, Weintraub usa gráfico falso para "provar" perseguição à conservadores

Em mais um momento patético, Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação de Bolsonaro, usou um gráfico para “provar” o aumento da perseguição aos conservadores no Brasil. Mas o gráfico não tem nada a ver com as supostas perseguições: na verdade é um gráfico genérico do verbete da Wikipédia sobre… gráficos.

quarta-feira 8 de setembro | Edição do dia

Imagem: Reprodução/ redes sociais

Na publicação feita no Twitter, ex-ministro da Educação alega que a representação mostra “evolução do número de prisões arbitrárias, violações de lares e processos inconstitucionais contra conservadores”. Veja:

Ou seja, Weintraub teve a cara de pau de usar um gráfico genérico da Wikipedia, perdendo mais uma vez a chance de ficar calado e não cometer mais uma de suas gafes bolsonaristas, colocando mais uma fake news na conta dessa banda reacionária e golpista. Veja aqui a fonte original do gráfico usado pelo ex-ministro.

Weintraub, durante o tempo que ocupou o cargo de Ministro da Educação, seguiu depredando por mais de um ano a educação brasileira, sendo firme com agenda de destruição do MEC, levando adiante cortes em verbas essenciais para manutenção das UFs e projetos liberais que apontavam a privatização da educação, como o Future-se, com o objetivo de golpear a autonomia das instituições de ensino, e antes de sair definitivamente, deixou seu último lastro de destruição ao revogar a portaria n° 13 do MEC, que afirmava a inclusão de negros, indígenas e deficientes na pós-graduação. Após sair do MEC, Weintraub foi indicado para uma vaga no Banco Mundial, com salário aproximadamente R$116 mil (4x o salário de um ministro), um salário que é uma verdadeira compensação pelos os ataques que realizou enquanto estava no ministério.

Relembre alguns dos momentos mais absurdos e reacionários do bolsonarista Weintraub:

Weintraub faz piada com morte de paciente por COVID-19

"Odeio o termo povos indígenas". Veja íntegra da fala de Weintraub na reunião

STF abre inquérito contra declaração racista e xenofóbica de Weintraub contra chineses

“Não quero mais sociólogo, antropólogo e filósofo com o meu dinheiro”, diz reacionário Weintraub

Bolsonaro e Weintraub cortam verba para livros didáticos nas escolas




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias