×

Covid em SP | Mesmo com ameaça de variante delta, Doria irá liberar 100% do comércio a partir de amanhã

A partir desta terça-feira, 17, ocorrerá o início das flexibilizações do plano São Paulo, não havendo limite de horário nem de taxa de ocupação nos estabelecimentos comerciais de São Paulo.

segunda-feira 16 de agosto | Edição do dia

Foto: Cris Faga/Estadão Conteúdo

Com a vacinação chegando a 99,2% dos adultos na cidade de São Paulo, o governador João Doria seguirá o que havia anunciado a algumas semanas de retirar as restrições para o comércio. Dessa forma, não haverá mais limite de horário nem de taxa de ocupação nos estabelecimentos comerciais de São Paulo. Os protocolos em relação a uso de máscaras e isolamento social seguem vigentes.

O horário de funcionamento ampliado até as 00h será válido para restaurantes, salões de beleza e barbearias, atividades culturais e academias de esportes. Nesta fase, a ocupação permitida é de 100% nos estabelecimentos.

A decisão do governo estadual de relaxar as regras foi provocada pela diminuição no número de casos, mortes e internações, junto com o avanço da campanha de imunização.

Como fica a flexibilização das restrições com a ameaça da variante delta?

Entretanto, essa liberação das restrições ocorre num contexto em que diversos países já estão sofrendo o aumento de casos com a disseminação da variante delta. Justamente, após avançarem na flexibilização irrestrita dos protocolos da pandemia. Países em que julgava-se a pandemia como controlada estão agora sofrendo reveses no combate ao vírus.

Na Austrália, que havia atingido um grau de "Covid Zero", um surto causado pela Delta inclusive forçou Sydney, apesar da sua eficiente infraestrutura de rastreio de contatos e testagem, a passar semanas sob quarentena. Desde o meio de junho, mais de 3 mil casos foram registrados na cidade.

A variante delta é caracterizada por sua maior transmissibilidade. Além disso, as pesquisas vem apontando uma menor eficácia das vacinas para a imunização dessa variante. Os resultados apontam que a efetividade após uma dose da vacina (Pfizer ou AstraZeneca) foi significativamente menor entre as pessoas infectadas com a variante delta (de até 35%) quando comparada com aqueles que apresentavam a variante Alfa (de até 51%).

No dia 10/08, a Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde), da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo, havia registrado pelo menos 93 casos confirmados da variante delta na cidade.

A demagogia de Doria mas uma vez brinca com vidas

Doria, assim como já havia feito com a corrida para início da vacina, corre para ser o primeiro a retomar a "normalidade" da economia e capitalizar eleitoralmente com o feito. Para isso, Doria está disposto a jogar com a vida da população, reabrindo as escolas mesmo sem a vacinação dos adolescentes e crianças.

Essa é mais uma demonstração de como a política dos governadores não se difere da política genocida de Bolsonaro. A preocupação central de Doria é retomar a economia para preservar os lucros dos patrões, colocando o lucro acima da vida dos trabalhadores.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias