×

Eleições Pernambuco | Marília Arraes: discurso de renovação com os braços dados com golpistas

Essa coluna tem o objetivo de debater o que representa a pré-candidatura de Marília Arraes (Solidariedade) para o povo pernambucano. Por trás de toda demagogia de que vai governar para o povo, ela representa um projeto político de direita e oligárquico.

Cristina SantosRecife | @crisantosss

quinta-feira 21 de julho | 18:45

Candidata a frente das pesquisas eleitorais para o governo do estado de Pernambuco com 30% das intenções de voto, Marília Arraes – agora do partido Solidariedade do reacionário burocrata sindical Paulinho da Força – vem tentando se consolidar utilizando um discurso de renovação e aparecendo como oposição ao partido que governa o estado a mais de 15 anos, o PSB, no qual ela própria trilhou a maior parte da sua trajetória política.

Marília Arraes saiu do PT no começo de 2022 para poder se candidatar ao governo do estado, já que parte do que foi rifado para garantir os acordos da federação com o PSB na chapa Lula-Alckmin foi abrir mão da cabeça de chapa em Pernambuco. Aqui em Pernambuco Lula está apoiando Danilo Cabral do PSB na corrida pela vaga no Palácio das Princesas, ainda que faça uma espécie de palanque duplo com Marília. Danilo assim como seu partido em bloco votou a favor do golpe institucional de 2016.

Apesar de Marília Arraes ter escapado da mácula golpista de seu antigo partido PSB que diga-se de passagem é o atual partido do vice de Lula – Geraldo Alckmin, mais conhecido como ladrão de merenda, ou espancador de professora – ela apoia todo tipo de aliança com a direita, chegando a afirmar na sabatina realizada pela UOL/Folha que todo apoio é bem vindo ao ser questionada sobre se aceitaria apoio do bolsonarismo em Pernambuco, pois segundo ela “apoio não se rejeita”, deixando em aberto que receberia apoio até do bolsonarista Anderson Ferreira. De qualquer forma, não é preciso ir muito longe para constatar até onde vão seus princípios: o seu candidato a vice-governador não é ninguém menos que Sebastião Oliveira do Avante, deputado federal que foi favorável à Reforma da Previdência e à privatização da Eletrobrás. O ditado popular “Diga-me com quem andas e te direi quem és”, nunca foi tão verdadeiro.

Arraes se coloca como oposição à oligarquia Campos do PSB, escondendo que ela mesma é parte da construção deste partido e suas posições políticas o demonstra. Na mesma sabatina, se posicionou como contrária à legalização do aborto, o que já é escandaloso em um momento onde este direito democrático elementar das mulheres está sendo atacado à nível mundial e ainda mais quando é colocado a partir do estado onde bolsonaristas como Clarissa Tércio a mando de Damares Alves juntou sua corja reacionária para gritar “assassina” para uma criança de 10 anos do Espírito Santo que precisou recorrer ao aborto no Recife, expressão da não garantia desse direito até mesmo nos poucos casos em que é legal. No estado onde quase a totalidade dos assassinatos pelas mãos da polícia são negros e negras, Arraes fala de “moralizar as tropas” e “cuidar de quem cuida da gente” se referindo às forças policiais, sem fazer qualquer vínculo da violência policial com os horripilantes números de assassinatos no estado.

Ao descrever seu projeto de governo, Arraes diz que é “garantir que todos os pernambucanos tenham mínimo de 3 refeições por dia, emprego e moradia digna até o final dos seus 4 anos de mandato”, mas conforma alianças para se consolidar na política com setores que sempre defenderam pautas contrárias aos interesses do povo trabalhador e pobre, alianças que são um importante medidor do real tipo de política que defende e de como seu combate à miséria do estado é pura falácia, pois ela se encontra de braços dados com golpistas do Avante, do PSD e seu próprio atual partido, o Solidariedade.

Nestas eleições, apostamos em construir uma alternativa de independência de classe, que se coloque contra a conciliação com a direita e os golpistas e por isso apoiamos e construímos as candidaturas do Polo Socialista e Revolucionário, uma iniciativa que reúne distintas organizações que buscam batalhar por uma posição independente.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias