RACISMO

Manifestantes fazem ato por justiça a NegoVila na Vila Madalena

O artista NegoVila foi morto brutalmente com tiro no peito por PM no último dia 28.

terça-feira 8 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Arquivo pessoal

Ato por justiça a NegoVila, artista negro assassinado pela polícia na madrugada do dia 28 de novembro, saiu às ruas no bairro da Vila Madalena, na zona Oeste de São Paulo, no último sábado (29).

Manifestantes caminharam pelo bairro vestidos com camitas com a frase "Todo Nego é Nego Vila". No início dessa semana, em homenagem, grafiteiros e muralistas cobriram os muros do Beco do Batman de preto com frases contra a violência racista.

Wellington Copido, o NegoVila Madalena, foi brutalmente assassinado pelo policial Ernest Decco Granaro, em frente a uma loja de bebidas, após uma discussão com PM. O policial alegou legitima defesa pelo tirou no peito que direcionou a NegoVila, pois teria sido cercados de pessoas que queriam tirar sua arma.

Testemunhas negaram a versão do PM que foi preso em flagrante, com sinais de embriagues e tentou resistir a prisão. Ernest foi indiciado por homicídio.

Mais uma vez se mostra o caráter da polícia, escancarando o seu papel dessa instituição racista que é de derramar sangue negro e pobre onde quer que seja, na rua, como foi o caso do NegoVila, no supermercado como aconteceu com João Alberto, ou até mesmo dentro de caso como foi com João Pedro.

Seguiremos exigindo justiça por NegoVila e todos os negros e negras que tiveram suas vidas ceifadas pela violência policial e pelo o racismo estrutural da sociedade capitalista.




Tópicos relacionados

Racismo Policial   /    Racismo   /    Violência policial   /    [email protected]

Comentários

Comentar