Política

DEMAGOGIA

Mamãe Falei: dar cobertor para morador de rua "estraga potencial turistico e animaliza" SP

O pré-candidato a prefeito da cidade de São Paulo, pelo Patriota, Athur do Val deu entrevista para revista VEJA SÃO PAULO, falando sobre seu projeto para a cidade, e deixou claro que, se depender dele, moradores de rua vão passar frio.

quarta-feira 2 de setembro| Edição do dia

Vivemos em meio a pandemia do COVID-19, onde as contradições do capitalismo em crise desde 2008, se aprofundou. Vemos hoje mais de 1 mil pessoas morrendo por dia e mais de 100 mil pessoas mortas no Brasil, resultado da política negacionista do governo Bolsonaro. O número de desemprego nacionalmente vem crescendo, chegou a 13,3% nesse segundo trimestre, o maior nesse período. No Estado paulista chega a 13,6% da população desempregada.

Além disso, sabemos que em São Paulo, o problema da moradia é gritante. Todos os anos, moradores de rua, largados à própria sorte pela prefeitura, morrem de frio no inverno da capital. Para Artur do Val, o MamãeFalei, inescrupuloso direitista e pré-candidato a prefeitura de SP, estes moradores de rua podem muito bem passar frio, sem qualquer assistência do estado.

Para Artur do Val, dar cobertores para moradores de rua “estraga o potencial turístico do centro, que fica vandalizado, animalizado por pessoas que não estão em condições de pegar a marmita e sair andando”.

Em entrevista para a veja, ele mesclou declarações completamente racistas, higienistas e bisonhas como esta, com demagogias, dizendo que o plano diretor da cidade de São Paulo é elitista, e ele, que quer moradores de rua morrendo de frio, iria mudar isso.

Militante de direita de carteirinha, Artur não engana ninguém fazendo demagogia para os trabalhadores. Afinal, ele surgiu para a política atacando atos de esquerda, e na defesa do golpe institucional de 2016, além de ser defensor de todos os ataques econômicos que deterioraram as condições de vida dos trabalhadores nos últimos anos, como a Reforma da Previdência, Reforma Trabalhista e o Teto de Gastos. Além disso, ele votou a favor do Sampaprev em 2019, na Alesp, arrancando a aposentaria dos servidores públicos do municipio, aos quais ele costuma se referir como vagabundos”

O pré-candidato faz demagogia ao falar de “Dona Maria e seus filhos”. Seu histórico é de atacar brutalmente as Donas Marias, que são mães de família que estão trabalhando no setor público, que sucateou sua futura aposentadoria, aumentou a taxa sobre seus salários. Naquele momento não tão distante, se alinhou completamente a projeto Doria, figura que hoje volta a atacar o trabalhador e tirar a autonomia universitária com a PL 529.

Fica claro que o interesses em uma mudança nas ruas de cidade de São Paulo, é sujeitada ao turismo e não a garantir moradia e qualidade de vida para o conjunto da população.

Ao contrário da demagogia barata de Artur do Val, a população de São Paulo precisa, isso sim, de uma verdadeira reforma urbana radical. Afinal, São Paulo possui cerca de 1800 mansões, ocupando uma área que poderia abrigar mais de cem mil famílias, enquanto milhões são forçados a viver em condições precárias nas periferias, ou então nas ruas.




Tópicos relacionados

Extrema-direita   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar