Mundo Operário

Demissões

Mais de 500 rodoviários demitidos em Niterói em uma semana

Segundo o Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo, desde agosto já houve corte de 836 postos de trabalho. Só no primeiro dia de outubro, centenas de trabalhadores rodoviários saíram para trabalhar e voltaram com a carta de demissão na mão.

terça-feira 6 de outubro| Edição do dia

Foto: Gustavo Stephan

Essa é a realidade de centenas de trabalhadores da Viação Santo Antônio, Pendotiba e outras empresas de transporte urbano de Niterói.

Na região, desde agosto os empresários das companhias de transporte do Leste Fluminense vem anunciando ameaça de cortes em cerca de 30% a 40% do efetivo total de trabalhadores, o que representa algo em torno de 5,4 a 7,2 mil rodoviários.

A moradora de Niterói, Eliane Peçanha, presenciou a demissão de trabalhadores no Largo da Batalha e relatou ao Esquerda Diário que “foram 200 demissões em massa. Eu vi as pessoas saindo da garagem com a carta de demissão na mão, algumas ficaram reunidas no ponto de ônibus atônitas, as pessoas que iam chegando para o turno iam sendo dispensadas com a carta. Sei que foram desde jovens a trabalhadores antigos na empresa. Alguns a poucos meses de se aposentar. Eu ainda não sei se vai haver recontratação, mas os rumores entre cobradores e motoristas é que vai acontecer o mesmo na aviação Pendotiba e Santa Rosa nos próximos dias.”

Ao declarar que “o processo de demissão nas empresas está sendo consensual”, o presidente do Sintronac mostra como a direção do sindicato dos rodoviários da região tem sido condescendente com os ataques às condições de vida das centenas de famílias que estão sendo diretamente afetadas com as demissões desses trabalhadores.

Uma resposta dos trabalhadores à crise e aos efeitos da pandemia deveria ser a luta pela estatização do transporte público sob controle dos trabalhadores e usuários, pois apenas assim se poderia garantir um transporte público de qualidade, que em tempos de pandemia poderia, inclusive, garantir transporte suficiente para que a população não precise de deslocar aglomerada e mais exposta ao contágio.




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    rodoviários   /    Demissões   /    Transporte   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar