×

Nova etapa ED | Maíra Machado: "Queremos ser centenas de professores na Comunidade do Esquerda Diário"

Reproduzimos aqui declaração da professora da rede Estadual de São Paulo, Maíra Machado, militante do movimento Nossa Classe - Educação e apresentadora do podcast Feminismo e Marxismo, que frente a nova etapa do Esquerda Diário, convida todos professores pelo Brasil à construir essa mídia militante que busca levar a luta de classes na sua mão através da Comunidade do Esquerda Diário. Confira abaixo.

quinta-feira 29 de julho | Edição do dia

Maíra Machado:

"Bom, no dia 15 de julho lançamos a nova etapa do Esquerda Diário: a luta de classes na sua mão, que para além de uma mudança no layout do site, agora conta com uma maior integração dos nossos programas e iniciativas multimídia. Somos a maior mídia de esquerda no enfrentamento ao governo Bolsonaro-Mourão de forma independente do PT. Somos uma mídia marxista, anti-imperialista e revolucionária militante, não somos financiados por nenhuma empresa, contamos apenas com a força militante de trabalhadores, mulheres, negros, LGBTQIA+.

Somos centenas de redatores pelo país, trabalhadores de diversas categorias, professores, estudantes que todos os dias movem nosso jornal e programas em seus locais de trabalho e estudo para trazer todos os dias uma cobertura completa da luta de classes e da política nacional e internacional, buscando difundir cada luta operária e de resistência em uma perspectiva de articulação e unidade da nossa classe para derrubar o sistema capitalista e todo tipo de opressão e exploração.

E para construir essa Comunidade, faço um convite especial a todos os professores, que não pararam durante essa pandemia, em que foram submetidos a jornadas ainda mais exaustivas de trabalho com o Ensino Remoto, e agora à muitos tão submetidos à volta às aulas insegura e a todos os ataques como a PEC Emergencial que foi aprovada pelo Bolsonaro, Mourão, Congresso, STF onde o funcionalismo públicos, incluindo nós professores, teremos nossos salários congelados até 2036.

Um absurdo, estamos em um momento onde vemos filas de ossos, pois os alimentos estão caríssimos, continuamos morrendo aos montes, sem vacina, porque preferem garantir os lucros das patentes das vacinas bilionárias às nossas vidas. Além do aumento da fome e do desemprego. Viemos denunciando cada barbaridade capitalista e de seus governos no Esquerda Diário e colocando como apenas a nossa classe organizada e nas ruas juntos dos mais oprimidos pode derrubar Bolsonaro, Mourão e todos os ataques com uma greve geral!

Apenas uma saída independente e que vá além das burocracias que estão nos nossos sindicatos e que não constroem nossa luta, que poderemos varrer todo o regime do golpe de 2016 que só aprofundou os ataques contra nós trabalhadores e todo o sistema capitalista. Nós professores sempre estivemos na linha de frente das lutas contra toda essa miséria que nos é imposta. E são essas ideias, marxistas, anti-imperialistas e anti-burocráticas, que convido todos a defenderem e construírem conosco, ideias que têm o poder de transformação deste mundo para uma vida que valha a pena ser vivida. Queremos ser centenas de professores na Comunidade do Esquerda Diário. Faça parte, se inscreva no link abaixo!”

Se inscreva neste link. Ou veja o passo a passo para se inscrever na Comunidade do Esquerda Diário neste link.

Leia também o Editorial do MRT e Esquerda Diário: Fila do osso é símbolo da barbárie capitalista: por um plano de luta já




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias