Educação

ESTADO DE SP

Liminar suspende retorno das escolas, mas Doria e Rossieli querem reabertura insegura em SP

Liminar apresentada pela APEOESP é acatada (hoje, 28) pela justiça e a reabertura das escolas durante as fases vermelha ou laranja fica proíba no estado de SP. Rossieli Soares, secretário do governador golpista João Doria, já declarou que o governo irá recorrer. O governo quer impor um retorno, mas não são os representantes dos lucros da burguesia que decidem. A comunidade escolar, que junto com os trabalhadores da saúde, é quem deve decidir quando e como esse retorno deve acontecer. A APEOESP precisa imediatamente organizar a categoria para contra-atacar à essa postura do governo, e ainda avançar pela luta das demandas da educação e da classe trabalhadora durante a crise sanitária.

quinta-feira 28 de janeiro| Edição do dia

Foto: Agência Brasil

João Doria (PSDB) e seu secretário da educação, Rossieli Soares, querem impor de qualquer forma, mesmo que isso seja ignorar uma liminar judicial, para que as escolas reabram no estado durante o recrudescimento da pandemia. Assim como Bolsonaro e todo o regime golpista, Doria nunca se importou com a vida da classe trabalhadora. Pelo contrário, junto ao governo garante o lucro de poucos contra a vida de muitos.

A juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti, da 3ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo recebeu a documentação apresentada pela APEOESP, sindicato dos professores estaduais, e concedeu liminar que proíbe a retomada das aulas presenciais durante as fases vermelha e laranja.

Rossieli por sua vez, durante uma live no Centro de Mídia da educação de São Paulo, acabou de declarar que o governo não foi notificado sobre a liminar e a reabertura, incluindo a presença de todos os docentes nas unidades de ensino amanhã, 29, está mantida. Mas na sua página oficial, saiu com nota declarando que irá recorrer e derrubar a liminar. Durante a live, ao ser questionado, Rossieli manteve sua posição e bloquearam o chat, cortando qualquer diálogo com os profissionais da educação.


Imagem: reprodução.

O governo quer impor um retorno inseguro, sem que as escolas estejam preparadas para isso, ainda mais com o aumento do número de mortes e da ocupação das UTIs no estado. Quem deve decidir quando e como esse retorno deve ser dado é a comunidade escolar junto com os trabalhadores da saúde. E não esse governo que inclusive faz demagogia com vacina, sendo que nem vacina para trabalhadores da saúde existe.

Pode interessar: Contra Bolsonaro e Doria, batalhemos pela disponibilização universal da vacina.


Fake news foram espalhadas para confundir a categoria e a população, alegando que a liminar já havia sido derrubado. Mas a liminar segue em vigor. (Imagem: reprodução)

É preciso, urgente, que a APEOESP e os outros sindicatos da educação organizem já a categoria para que todos possam contra-atacar o governo caso essa liminar caia. Apesar da justiça ter concedido a liminar, essa mesma justiça pode derruba-la porque estão sempre alinhados com os interesses da burguesia. Como publicado por Maíra Machado, professora estadual e diretora pela oposição da APEOESP:


Imagem: reprodução.




Tópicos relacionados

Rossieli Soares   /    Vacina contra a covid-19   /    Sindicatos   /    COVID-19   /    Pandemia   /    Apeoesp   /    João Doria   /    PSDB   /    Educação

Comentários

Comentar