×

Bolsodória | Letícia Parks: "Não acabou, queremos a retirada imediata do processo contra Matheus Xavier!"

Letícia Parks, militante do MRT e do Quilombo Vermelho - luta negra anticapitalista, se manifesta sobre a absurda prisão e o processo aberto pela polícia de Doria contra Matheus Xavier, que foi detido durante a manifestação 3J contra o governo de Bolsonaro e Mourão.

quarta-feira 14 de julho | Edição do dia

“Matheus foi preso na manifestação do 3J quando estávamos nas ruas lutando contra o governo do Bolsonaro e do Mourão, para derrubar essa política dos ricos que querem destruir com as nossas vidas. Mas a extrema-direita e a direita liberal que nos atacam não vão nos calar e seguiremos nas ruas lutando para que sejam os capitalistas que paguem por essa crise que descarregam hoje nas nossas costas.

Sua liberdade foi decretada ontem (14/07), mas Matheus segue com um processo aberto sem provas. Não podemos ter confiança nessa justiça que criminaliza a nossa classe, ainda mais quando nos levantamos contra todo esse regime. Isso porque o Poder Judiciário faz parte desse regime degradado que vem avançando contra nós e mantem uma população carcerária em que muitos seguem anos presos sem julgamento ou presos por julgamentos que mostram a face racista desse Estado capitalista que se sustenta sob a opressão da população negra.

João Doria (PSDB), com a sua polícia racista e repressiva no estado de São Paulo, avançou com a sua tropa de choque contra nós aqui na capital com bombas, gás e prisões. Ele se diz oposição a Bolsonaro, fazendo demagogia durante a pandemia, mas foi o responsável pelas mais de 133 mil mortes por covid no estado, ou seja, 25% do total de mortes no nosso país. A sua polícia nos assassina nas periferias, nos reprime quando nos levantamos e trabalha para o Estado garantir a propriedade privada dos ricos.

O Estado usa todas as suas ferramentas, como seu braço armado da polícia, para tentar nos calar e enfraquecer a nossa luta. Por isso, precisamos responder com unidade de classe contra todos os ataques. Não é possível reformar um regime que já vem rasgando há anos a Constituinte de 88, que já era tutelada pelos militares. A nossa luta deve caminhar por uma política de independência de classe e pela construção de uma greve geral para atingir os lucros dos capitalistas e mostrar que com a nossa unidade - de trabalhadores, juventude e de todos os setores oprimidos dessa sociedade - podemos derrubar não só Bolsonaro e Mourão, mas todo esse sistema que se constrói e lucra quando nos exploram e nos oprimem.

Abaixo toda a repressão de Bolsodoria! Nossa luta seguirá nas ruas contra todos os ataques, contra a polícia e pela retirada imediata do processo contra Matheus Xavier e todos os outros presos por lutarem contra esse governo de Bolsonaro e Mourão!”




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias