NEGROS COVID-19

Letícia Parks: “As mortes de negros pela Covid-19 crescem 28%, precisamos nos organizar!”

Reproduzimos aqui a declaração de Letícia Parks, militante do Quilombo Vermelho e do grupo internacional de mulheres Pão e Rosas, e que é também organizadora do livro “Mulheres Negras e Marxismo” que terá lançamento hoje, 26 de março, pelo canal do YouTube do Esquerda Diário.

sexta-feira 26 de março| Edição do dia

Estamos vivendo o pior momento da pandemia, batendo recordes diários de mortes pela Covid-19, em que especialistas colocam a possibilidade de em breve chegarmos a 5 mil mortes por dia. O governo negacionista de Bolsonaro e todo o regime político do golpe institucional têm as mãos sujas com o sangue das 300 mil pessoas que morreram no país por conta de seu descaso, da falta de um plano de emergência de combate à pandemia.

No Brasil, a maioria dessas mortes e contaminações pela Covid-19, assim como a precarização da vida, fruto da crise econômica, tem pele negra. Segundo dados divulgados pelo centro de pesquisa Afro-Cebrap, a morte de negros no Brasil pela Covid-19 aumentou 28%, precisamos nos organizar, não vamos aceitar que rifem nossas vidas.

Somos os mais afetados por essa crise sanitária, justamente porque são os negros a maioria dos trabalhadores que ocupam postos de trabalho precário que nunca tiveram direito à quarentena, que trabalharam sem EPIs, ocupando os transportes públicos lotados e se colocando em risco. São os negros a maioria da massa que hoje sofre com o desemprego, com a carestia de vida e a miséria, o aumento do preço dos alimentos que impede famílias de ter comida na mesa. São os negros a maioria das pessoas em situação de rua, que aumentam com a dificuldade de pagar os alugueis, que são largados pelo Estado, condenados a morrer de fome, frio e coronavírus.

Diante dessa situação que Bolsonaro e todos os golpistas nos fazem passar, se valendo e aprofundando o racismo estrutural desse sistema capitalista, é preciso se organizar. É preciso relembrar a história do povo negro no Brasil, que desde os quilombos nunca abaixou a cabeça, sempre resistiu e lutou contra o racismo e a exploração. É preciso fortalecer cada trabalhador que hoje sofre com o corte de direitos e salário, cada trabalhadora mulher e negra que são as mais exploradas com o racismo e machismo dessa sociedade podre que só dá condições dignas de vida para uma minoria de ricos banqueiros e empresários.

É para isso, para ser uma arma na luta anticapitalista, antirracista e feminista, que lançamos hoje, 26 de março, o livro “Mulheres Negras e Marxismo”, para resgatar nossa história de luta, para nos inspirar e não abaixar a cabeça com o plano que os governos nos reservam em meio à crise sanitária e econômica.

Pode te interessar: É hoje! Lançamento do livro “Mulheres Negras e Marxismo” no YouTube do Esquerda Diário




Tópicos relacionados

VIDAS NEGRAS IMPORTAM   /    COVID-19   /    Pandemia   /    Mulheres Contra Bolsonaro   /    Edições Iskra   /    [email protected]

Comentários

Comentar