×

Novela de 5ª | Lágrimas de crocodilo: Bolsonaro diz que chora no banheiro, mas nem uma gota pelas vítimas da Covid

Bolsonaro faz tentativa desprezível de humanizar sua política criminosa, e desumana, que ceifou 600 mil vidas, aumentou o desemprego, a fome, a miséria e a inflação. Lágrimas de crocodilo que não convencem ninguém.

sexta-feira 15 de outubro | Edição do dia

“Quantas vezes eu choro no banheiro em casa? Minha esposa [Michelle Bolsonaro] nunca viu”, disse Bolsonaro em encontro organizado por igreja evangélica em Brasília. Quem ele quer convencer? Suas lágrimas de crocodilo carregam mais de 600 mil mortos, desemprego e miséria crescentes, inflação nas alturas e privatizações criminosas.

Cada vez mais nós sabemos o que devemos fazer. Para onde devemos direcionar as nossas forças. Quantas vezes eu choro no banheiro em casa? Minha esposa [Michelle Bolsonaro] nunca viu. Ela acha que eu sou o machão dos machões. Em parte acho que ela tem razão até”, declarou Bolsonaro em evento organizado pela Igreja Comunidade das Nações.

Além de genocida, o presidente virou também ator de novela de quinta categoria. Suas lágrimas de crocodilo podem até engambelar alguns desavisados, mas a maioria da população vê o desastre de sua política que, aliado ao Congresso e com aval do STF, vem levando a população à miséria. É desprezível a tentativa de humanizar o desumano.

Bolsonaro chora pelo quê? Pelas vítimas da Covid, em grande medida de responsabilidade do seu governo, certamente não é. Ao longo dos meses da pandemia, não foram poucas as mostras de desprezo pela população. “E daí? Eu não sou coveiro”, “País de maricas”, “gripezinha”, “todos nós vamos morrer um dia”, "não adianta ficar em casa chorando". A lista é longa, só não é maior do que a cara de pau desse chororô de quinta categoria.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias