×

Reacionarismo do judiciário! | Juíza autoritária no Paraná declara greve dos professores de Umuarama ilegal

Desembargadora do TJPR, com salário extravagante, que em janeiro de 2022 recebeu quase 80 mil reais, declara ilegal a greve dos professores de Umuarama (PR) pelo pagamento do Piso Nacional que daria um aumento para os educadores de R$ 1.640 para 1.922 (20h).

sexta-feira 29 de abril | Edição do dia

Essa decisão diz respeito à greve iniciada na quarta-feira (27/04). O Sindicato dos Servidores Públicos de Umuarama (SISPUMU) comenta que 95% da categoria aderiu à mobilização, paralisando 19 escolas e Centros de Educação Infantil (CMEIs).

Os profissionais reivindicam o pagamento do Piso Salarial Nacional do Magistério Público da Educação Básica. Foram realizadas tentativas de negociação entre o sindicato e a prefeitura e o prefeito de Hermes Pimentel (PC em coligação com PTB, PSC, Cidadania, PSB, Pros, PSD). Renan William de Deus Lima, Procurador Geral do Município, ajuizou uma ação contra a greve argumentando “abusividade”.

Hoje, na sexta-feira (29/04), o Tribunal de Justiça do Paraná (4ª Câmara Cível) impôs autoritariamente através de um despacho o encerramento da greve. A decisão é em caráter liminar, e atende o pedido da Prefeitura, que caracteriza a mobilização como “abusiva”.

Em Umuarama, os professores têm salário inicial de R$ 1.640,00, para trabalhar 20 horas semanais. A greve busca o pagamento do Piso Nacional que levaria o valor para R $1.922,00 (17% de aumento). Mas desembargadora Regina Afonso Portes, que com seu extravagante salário, que só em janeiro de 2022 recebeu R$ 79.879,65 (segundo Portal da Transparência do Estado do Paraná), despachou uma liminar onde considera ilegal e determina suspensão imediata da greve, com pena de multa de R$ 20 mil ao Sindicato e R$ 1 mil para cada professor que não retornar às atividades.

Print do sistema do Portal da Transparência, onde é vísivel os valores recebidos pela Desembargadora Regina Afonso Portes em Janeiro de 2022:

A decisão da Juíza escancara, mais uma vez, o papel que as instituições cumprem para a manutenção do capitalismo, o judiciário nada mais é que uma arma dos patrões contra os trabalhadores. Nós do Esquerda Diário expressamos todo apoio e solidariedade aos professores grevistas em Umuarama!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias